Empresários comparam, em reportagem da Betway, as vendas na Black Friday e no Natal

Em entrevista à Betway, alguns donos de marcas famosas comentam como funcionam esses dois períodos, e quais as diferenças entre eles

Foto: Artem Beliaikin on Unsplash

A busca por vendas maiores é o objetivo de todo empresário que atua no setor do varejo, principalmente em mercados mais concorridos, como no caso do Rio de Janeiro. Uma das principais estratégias para garantir isso é aproveitar os períodos de grande demanda, como a Black Friday e o Natal. As vendas aumentam drasticamente, mas é preciso fazer promoções e ofertas que chamem a atenção. Em entrevista à Betway, alguns donos de marcas famosas comentam como funcionam esses dois períodos, e quais as diferenças entre eles.

Enquanto a Black Friday é uma novidade para o brasileiro, importada da cultura norte-americana, o Natal tem uma forte tradição no comércio. A busca por presentes é quase obrigatória para as pessoas, e as lojas ganham muito com isso. São descontos de diferentes tamanhos para vencer a concorrência, sempre em busca do cliente que vai escolher o local para as compras natalinas. O comércio na última sexta-feira de novembro atua diferente, focando totalmente nas ofertas grandes usando o e-commerce.

Tudo isso é melhor explicado por quem atua na área, como alguns empresários do varejo. Nathalia Romano e Jair Romano Jr., por exemplo, são proprietários da loja Perky Shoes e conversaram com a equipe do blog Betway Insider. Ambos explicaram sobre as diferenças que aconteceram no final do ano passado. “Na Black Friday em 2021 tivemos um incremento de 33% em produtos com menores ticket médio da operação, já no Natal desponta a venda de produtos com um ticket médio maior. É época de liquidar as peças mais caras da operação, limpando o estoque para o próximo ano.”

Isso mostra que as pessoas buscam por preços menores da Black Friday, mas gastam mais alto durante o Natal. O motivo disso é simples, e basta olhar o aspecto cultural. As vendas em novembro são apenas boas oportunidades de comprar um produto, e em dezembro são presentes que simbolizam o carinho com o próximo. Um familiar pode pagar caro apenas para agradar alguém próximo. Isso causa impacto nas vendas, como explicaram os donos da loja de sapatos.

Vendas online e lojas físicas

Uma das principais diferenças entre os dois períodos de compras, segundo os empresários, é o canal de venda. Enquanto a Black Friday aposta no e-commerce, as compras de Natal movimentam com maior intensidade as lojas físicas. Em 2021, por exemplo, o faturamento natalino foi de R$ 204 bilhões nas vendas presenciais. Augusto Vieira, especialista em marketing digital, explica qual é a tendência do mercado. “É importante que o empresário não pense somente nas vendas online e não somente nas lojas físicas, e sim um misto dos dois.”

Essa mistura resulta em uma vantagem do Natal, como mostra o levantamento feito pela equipe do site de blackjack online da Betway. Na comparação com a Black Friday, as vendas natalinas nas lojas físicas são 38 vezes maiores. Uma vantagem considerável que não será tirada de um dia para o outro. Enquanto isso, no e-commerce, as compras de dezembro são apenas três vezes maiores. A tendência é que isso diminua com o tempo, criando maior competitividade entre as datas.

A Black Friday precisaria crescer consideravelmente, cerca de R$ 350 bilhões, para chegar nas vendas do Natal em lojas físicas. Isso faz com que o foco neste período fique totalmente no e-commerce. Uma situação que faz sentido, e com grande potencial. Os donos da empresa TwoDogs comentam que o acesso durante o final de novembro cresce, a cada ano, cerca de 30%. Além disso, o faturamento também segue essa tendência, superando até mesmo as vendas online do Natal.

Diferenças entre as ofertas

Apesar da proximidade de datas, as ofertas da Black Friday e do Natal são bem diferentes. Enquanto o primeiro foca em poucos dias de oferta, o segundo tem quase um mês inteiro de descontos e promoções com o tema. Além disso, as compras natalinas podem ser feitas de maneira antecipada, pois o objetivo é outro.

São diferenças interessantes, mas que explicam porquê os empresários atuam de maneira diferente. As entrevistas concedidas à Betway mostram isso, inclusive com alguns focando no e-commerce e outros olhando para as lojas físicas. O consumidor é quem mais ganha com isso, pois vê a quantidade de descontos aumentar no final do ano, seja para a Black Friday ou para o Natal.

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui