Empresários do Carnaval protestam na Prefeitura do Rio contra atraso milionário de pagamentos

Os manifestantes, que representam fornecedores envolvidos nos desfiles das séries Prata e Bronze no Carnaval de 2023, alegam que a Riotur deve aproximadamente R$ 3,2 milhões

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp

No início da tarde desta terça-feira (23/01), um grupo de 35 empresários do Carnaval se manifestou em frente à sede da Prefeitura do Rio, na Cidade Nova, em um protesto contra o atraso de pagamentos da Riotur a prestadores de serviços. Os manifestantes, que representam fornecedores envolvidos nos desfiles das séries Prata e Bronze no Carnaval de 2023, alegam que a empresa pública deve aproximadamente R$ 3,2 milhões pelos serviços prestados. Cerca de 50 pessoas participaram do ato.

O advogado Marcell Nascimento, que representa os fornecedores, ressaltou a persistência da situação para o site “O Dia”: “Já faz um ano, completando agora um ano. A Riotur diz que não vai pagar. Já fechou as portas. Aconteceram diversas reuniões com o presidente Ronnie, mas agora eles colocaram seguranças na porta e disseram que não vão pagar.”

As empresas envolvidas foram responsáveis pela montagem da infraestrutura, como arquibancadas, iluminação, som, segurança, limpeza e banheiros químicos, utilizados nos desfiles realizados na Nova Intendente Magalhães, no ano passado.

Um dos fornecedores alega ter investido cerca de R$ 400 mil para prestar serviços solicitados durante os desfiles das séries Prata e Bronze no último Carnaval.

Advertisement

Leia também

TransBrasil inicia operações neste sábado, da Penha ao Terminal Gentileza

Leblon tem o condomínio mais caro do Brasil

A Riotur alega que não tem relação com a dívida, indicando que a Superliga solicitou formalmente autorização para assumir a produção e organização do desfile na Independente Magalhães em um ofício enviado em 15 de dezembro de 2022. A empresa também destaca que, no Carnaval de 2023, a prefeitura continuou repassando o incentivo cultural diretamente às escolas das séries Prata e Bronze.

Em resposta, a Superliga afirmou que, devido a um atraso na licitação da infraestrutura da pista da Intendente Magalhães, ela foi entregue à iniciativa privada no Carnaval de 2023. Entretanto, a empresa privada não honrou o valor acordado. A associação ressalta que sua responsabilidade se limita à organização dos desfiles e não há documento assinado que a obrigue a administrar a estrutura do Carnaval, uma responsabilidade que sempre foi da Riotur.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Empresários do Carnaval protestam na Prefeitura do Rio contra atraso milionário de pagamentos

Advertisement

2 COMENTÁRIOS

  1. Acreditaram no que fizeram ano passado com a “Nova Intendente”? Armaram o circo pro carnaval da democracia passar na Tv Brasil e ser um chamariz pra bala voar pra todo o lado. Se não receberam no final do evento já era. E o ouvido do comando da Riotur deve estar doendo com o audio do Paes. E fica á máxima: Filho feio não tem pai (ou paes).

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui