Foto: Divulgação

Empresários de diversos segmentos do comércio de bens e serviços, estabelecidos no Centro do Rio, se reuniram nesta segunda (21/6), na Confeitaria Manon, para discutir ações destinadas a promover a retomada do desenvolvimento econômico da região.

O encontro, que teve o apoio do SindilojasRio e do CDLRio, reuniu representantes de outras entidades, como Sarca, Polo Saara e Clube de Engenharia, e, também, do Legislativo fluminense – o deputado federal Paulo Ganime; os deputados estaduais Alexandre Freitas e Adriana Balthazar; e Cláudio Azzi, chefe de gabinete do vereador Pedro Duarte, todos do partido NOVO. Luiz Cláudio Vasques, que atuou como subprefeito do Centro de 2013 a 2018, também estava presente.

Os principais temas da reunião foram a ação de ambulantes ilegais, a violência e a desordem urbana; as invasões a diversas propriedades privadas do Centro; e o atual regime de Substituição Tributária (ST) na cobrança de ICMS de vendas realizadas no estado que onera o comércio de modo injusto. Esses fatores somados ao agravamento da pandemia acentuaram a decadência da região.

Luiz Cláudio Vasques ressaltou a importância de diversas empresas, estabelecidas há anos no Centro do Rio, como a própria Confeitaria Manon, local da reunião, fundada em 1942. “Estes negócios fazem parte do patrimônio Cultural da Cidade. É preciso olhar para essas famílias e seus sucessores que ajudaram a construir a cidade. Temos o dever de preservar a memória da região”, afirmou.

O presidente da Sarca – Sociedade dos Amigos da Rua da Carioca e vice-presidente de Relações Institucionais do SindilojasRio, Roberto Cury, enfatizou que é preciso reforçar a união das lideranças do Centro para debater os assuntos importantes do comércio local, que está abandonado pelo poder público.

Maria Izabel Castro, comerciante e advogada com atuação na regularização de imóveis, destacou o problema das invasões a diversas propriedades privadas do Centro, que se tornam redutos para a prática de diversos tipos de crime. Segundo ela, hoje, só na 2ª RA, existem 156 invasões.

Jorge Van Erven, representante do Polo Saara, resumiu o esvaziamento do Centro citando a falta de consumidores. Ele lembrou que, mesmo antes da pandemia, devido à desordem urbana, a circulação de consumidores já havia diminuído muito. E apontou outro problema: diversos proprietários não conseguem alugar os seus imóveis nem mesmo só pelo valor do IPTU, que é altíssimo e não condiz com a realidade da região.

Luís Eduardo Carneiro, comerciante do ramo alimentício, abordou o projeto Hub de Inovação, apresentado no último dia 16, na sede do SindilojasRio, ao secretário municipal de Planejamento Urbano, Washington Fajardo. A proposta é criar um hub com foco em empreendedorismo e inovação, para impulsionar a geração de empregos e de renda, com reflexos não só para o Centro, mas para toda a cidade.

Os representantes do poder público presentes vão receber documento oficial com todas as reivindicações dos comerciantes da região, para estudar como promover a retomada do desenvolvimento econômico da região.

A deputada estadual Adriana Balthazar afirmou que a sociedade civil organizada tem força e vai fazer a diferença. Ela se comprometeu a ajudar os empresários do Centro a terem uma voz mais forte, com um bloco forte na Alerj.

Já o também deputado estadual Alexandre Freitas e o deputado federal Paulo Ganime destacaram a importância de se utilizar o canal fiscalizarj.com.br para denunciar todo tipo de irregularidade e, dessa forma, deixar registrada qualquer ilegalidade, facilitando para que sejam resolvidos os problemas apontados.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui