Encontro de Cinema Negro oferece ingressos de graça

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Encontro de cinema negro zózimo bulbul
Cena de "O Preto de Azul" (divulgação)

O Encontro de Cinema Negro, criado pelo saudoso diretor e ator Zózimo Bulbul, comemora 15 anos oferecendo ingressos gratuitos. De 18 a 24 de outubro, as telas do Cine Odeon, CCJF, Estação Net Rio e Estação Botafogo receberão 150 filmes, entre longas, médias e curtas, nacionais e internacionais.

Serão filmes com temáticas Queer, Masculinidades Negras, Olhares sobre infâncias negras e Meio Ambiente & Subjetividades, entre outros, dos quais 46 dos selecionados foram dirigidos por mulheres, 79 obras cinematográficas do sudeste, sendo 52 realizados por cariocas, e 10 filmes dirigidos por pessoas queer, além de Atividades formativas, Lançamento do livro “Empoderadas Narrativas Incontidas do Audiovisual Brasileiro”, de Renata Martins, Master Class, Debates e Pitching.

Dentre os filmes internacionais, estão “The Gravedigger’s Wife”, indicado ao Oscar e vencedor do maior prêmio de ficção do FESPACO (Festival Pan-Africano de Cinema e Televisão de Ouagadougou) e “Garderie Nocturne”, vencedor do maior prêmio de documentários do FESPACO. Também será exibido o filme jamaicano “Jonkonnu Nunca Morre”, que recebeu menção honrosa no Short Cannes. A programação abre caminhos às potências diversas desenvolvidas no cinema negro contemporâneo, com salas de exibição de tema livre.

A saber, um dos destaques é o curta-metragem “O Preto de Azul”, de Alvaro Tallarico e Leandro Ferra, que será exibido na quarta-feira, dia 19, às 13h, no Cine Odeon. O filme traz a história de um menino que viaja em busca de seu sonho artístico entre diversas metáforas e mitologias, juntamente com doses de fé e aventura. Ainda por cima, o curta conta com trilha sonora original do Kaialas, projeto que une Brasil e Cabo Verde, com o cantor Plácido Vaz.

Advertisement

Leia também

AquaRio promove primeira sessão para pessoas com Autismo

Lula retorna ao Rio para inauguração do Terminal Gentileza nesta sexta-feira

Aliás, veja o trailer abaixo, e siga lendo:

O Encontro de Cinema Negro Zózimo Bulbul: Brasil, África e Caribe e outras diásporas visa promover a cultura afro-brasileira e de seus artistas. Além disso, busca uma valorização das produções cinematográficas brasileira, africana e caribenha.

Outro destaque é “No Caminho de Casa”, de Hugo Anikulapo Lima, que ganha exibição no dia 22, às 22h. O filme propõe uma realidade pouco explorada: a real, o cotidiano banal. Dessa forma, mostra três homens pretos, de gerações diferentes, que interagem entre si com respeito, afeto e amor.

A programação completa está em https://linktr.ee/afrocariocadecinema

Quem foi Zózimo Bulbul?

Zózimo iniciou sua carreira nos anos 1960 e despontou como ator nos anos áureos do Cinema Novo. Atuou em filmes muito importantes na história do Cinema Brasileiro e trabalhou com grandes diretores, como Glauber Rocha, Leon Hirszman, Cacá Diegues e Antunes Filho. Zózimo Bulbul trabalhou em aproximadamente 30 filmes como ator e foi o primeiro protagonista negro de uma novela brasileira, fazendo par romântico com Leila Diniz em “Vidas em conflito”, de 1969, na extinta TV Excelsior.

Porém, por causa da crescente insatisfação com a falta de protagonismo dos negros nas telas decidiu escrever e dirigir seus próprios filmes. Em 1974, dirigiu o curta-metragem em preto e branco “Alma no olho”, considerado uma das melhores obras da cinematografia afrodescendente. Em 1988, lançou o longa-metragem “Abolição”, uma reflexão crítica sobre a então comemoração dos 100 anos da abolição da escravatura. Dirigiu também inúmeros curtas, sempre com um olhar para o negro na sociedade brasileira: “Aniceto do Império” (1981), “Samba no trem” (2000), “Pequena África” (2002), entre outros.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Encontro de Cinema Negro oferece ingressos de graça

Advertisement
lapa dos mercadores 2024 Encontro de Cinema Negro oferece ingressos de graça
Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui