Engenheiros e agrônomos do RJ elegem nesta quinta-feira ‘senador’ da categoria profissional

Eleição será de forma online; ao todo, 5 chapas concorrem ao cargo

Foto: Divulgação

Eleições presidenciais encerradas, outro pleito movimenta o cenário político profissional do Rio de Janeiro. Mais de 100 mil cidadãos fluminenses que trabalham nas áreas das engenharias, agronomia e geociências elegerão, nesta quinta-feira (03/11), o conselheiro federal do sistema CONFEA/CREA (Conselho Federal/Regional de Engenharia e Agronomia).

O CONFEA/CREA são autarquias públicas responsáveis pela verificação, fiscalização e aperfeiçoamento do exercício e das atividades das áreas profissionais da engenharia, agronomia e geociências.

Um dos maiores conselhos do Brasil, somente no Rio de Janeiro, abrange mais de 100 mil profissionais e movimenta aproximadamente R$ 70 milhões/ano. A instituição é importantíssima para o setor produtivo do estado. O cargo de conselheiro federal seria uma espécie de “senador” no conselho, representando todos os engenheiros do estado.

Pela segunda vez, a eleição vai ser feita de forma online, sendo pela primeira vez no Rio de Janeiro. Isso modifica completamente os parâmetros tradicionais de como a eleição acontecia tradicionalmente, sempre com cartas marcadas, os mesmos personagens dentro das empresas onde as urnas eram colocadas. A eleição sendo online abre um leque de novas possibilidades. Na última edição, em alguns estados, a eleição aconteceu online e foi percebido um aumento de votos na faixa de 50%, mesmo o número de votantes sendo pequeno e não obrigatório. A promessa é que neste ano, no Rio de Janeiro e em outros estados, o cenário mude e pessoas de fora do sistema tradicional sejam eleitas.

No Rio de Janeiro, são no total cinco chapas concorrentes. Entre os mesmos nomes carimbados dentro do sistema CONFEA/CREA, uma chapa ”outsider” vem se destacando pelo volume de apoios declarados e perspectivas de votos.

O diretor da ABES (Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental), Lucio Bandeira, é candidato titular à eleição para Conselheiro Federal do CONFEA e vem ganhando apoiadores entre empresários e colaboradores por identificarem que é um profissional com muita experiência e que traz inovação para o sistema.

Lucio que é engenheiro Civil formado pela UFRJ, tem uma vida profissional dedicada ao saneamento básico, tendo sido servidor de carreira da FUNASA (Fundação Nacional de Saúde) e o 1º Sub-secretário de Recursos Hídricos da Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos do Estado do Rio de Janeiro, se candidata pela primeira vez a um cargo eletivo.

”A representação de Conselheiro Federal é muito importante para as grandes transformações necessárias para o Sistema CONFEA/CREA nos próximos anos”, diz Lucio.

Considerando toda esta importância, Bandeira se candidata junto ao Engenheiro Civil e Professor Sebastião Petrucci, como seu suplente, para serem representantes da classe dos engenheiros em Brasília com o lema ”Inovação com Experiência”.

”Como somos jovens há mais tempo, como costuma dizer o Lucio, queremos unir todo o conhecimento que temos com propostas inovadoras de quem vem do mercado profissional para modernizar cada vez mais o sistema”, reitera Petrucci.

Apesar da grande proporção e relevância do pleito, por ser uma eleição facultativa, o número de votantes é historicamente baixo.

”É muito importante votar. Em eleições anteriores, apenas 2% dos profissionais votaram. A baixa adesão é muito ruim, pois deixa fragilizada a força do setor de engenharia para discutir políticas públicas como, por exemplo, o salário mínimo profissional. A gente espera que com as eleições online essa votação seja bem maior”, conclui Lucio.

Todos os profissionais das Engenharias, Agronomia e Geociências devem votar pela internet, pelo site oficial do CREA-RJ. Basta estar em dia com as suas obrigações junto ao Conselho.

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui