Dr. Rusemberg Oliveira alerta para riscos ao coração por falta de cuidados bucais

Cirurgião-dentista Rusemberg Oliveira destaca que problemas causados pela falta de higiene bucal vão além das cáries e podem ser fatais

Nem sempre é de conhecimento geral da população que os cuidados com a higiene oral não servem apenas para evitar cáries, como também para prevenir problemas graves de saúde, como os de coração. De acordo com o cirurgião-dentista Dr. Rusemberg Oliveira, a negligência aos cuidados bucais podem desencadear até mesmo um infarto.

“Muitas pessoas cometem o erro de se limitar às doenças bucais como se existisse apenas a cárie, mas ela não é a doença predominante na população adulta, doenças na gengiva são muito mais frequentes e graves”, afirma.

A principal consequência da falta de cuidados adequados é a endocardite bacteriana, infecção que acomete o revestimento interno do coração, o endocárdio, e pode afetar as válvulas cardíacas. Rusemberg explica que a bactéria causadora deste mal é a mesma que está presente nas gengivas. Segundo ele, as bactérias invadem a circulação sanguínea até chegarem ao coração.

“Há muitos estudos que comprovam que pessoas que têm infarto, a maioria delas, têm também alguma doença periodontal, pois é a mesma bactéria que causa ambas as condições. A endocardite bacteriana está diretamente relacionada às doenças periodontais, ou seja, doenças de gengiva”.

Rusemberg relata receber em seu consultório diversos pacientes preocupados em realizar procedimentos estéticos, mas com os dentes mal cuidados. “É dever do profissional orientar sobre a escovação correta e demais cuidados com a saúde para só depois pensar nas questões estéticas”, ressalta o dentista, que é especializado em harmonização orofacial. “As pessoas se preocupam com a face e muitas vezes deixam de lado a saúde da boca, pois ela fica escondida”.

Outras consequências da falta de saúde bucal são menos graves, porém incômodas: cáries e mau hálito. Entretanto, embora a gravidade seja menor, já são sinais de problemas que podem aumentar se não houver tratamento.

“O paciente muitas vezes tem sangramento na gengiva e não procura tratamento. A gengiva sangrar não é normal, isso mostra que a doença está instalada. Eu digo ‘se seu olho sangrar você vai achar normal? Então por que você não dá atenção à gengiva?’, é um sinal de alerta”. Isso pode ser evitado de maneira simples: escovação adequada dos dentes e da língua e visitas frequentes ao dentista. “A população precisa entender que jamais se deve negligenciar a rotina de cuidados bucais”.

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui