Estádio do Olaria, na Rua Bariri, deve ir a leilão

Justiça determinou na semana passada a penhora do Estádio da Rua Bariri, fundado há quase 80 anos

Estádio da Rua Bariri (Foto: Twitter Campeonato Carioca)

O Estádio Antônio Mourão Vieira Filho, popularmente conhecido como Estádio da Rua Bariri, deve ir a leilão nos próximos meses. A casa do Olaria, na Zona Norte da cidade, completa 80 anos em breve e é um dos palcos mais tradicionais do futebol carioca. As informações são do GE.

Na semana passada, a 7ª Turma do Tribunal Regional do Trabalho do Rio de Janeiro determinou a penhora do estádio e o prosseguimento no leilão, visando o pagamento das dívidas trabalhistas do Olaria. O clube tem até a próxima terça-feira para recorrer da decisão no Tribunal Superior do Trabalho.

Breve história do bairro de Olaria

Em abril de 2020, o Olaria foi condenado a pagar quase R$150 mil a uma ex-operadora de caixa do clube. A ex-funcionária entrou com o processo em dezembro de 2019 e cobrava o pagamento de 12 meses de salários atrasados, além do 13º, férias e depósitos de FGTS.

Inaugurado em 1947, A Rua Bariri é um dos patrimônios do subúrbio carioca. A primeira partida no estádio foi entre Fluminense e Vasco da Gama, vencida pelo tricolor por 5 a 4. Ao longo das décadas, o estádio foi muito utilizado pelos grandes clubes cariocas. O espaço virou uma atração turística de Olaria, atraindo torcedores de outros times do Rio e do Brasil.

A Rua Bariri também teve grandes craques em sua história, sendo, inclusive, o último clube de Garrincha, ídolo do Botafogo, e bicampeão mundial com a Seleção Brasileira. Atualmente, o “Azulão da Bariri” disputa apenas a Série B do Campeonato Carioca e acumula dívidas trabalhistas. 

Advertisement

2 COMENTÁRIOS

  1. A “justiça” e seus casos bizarros, quanta coisa errada nessa decisão. Processo trabalhista: 12 meses de salários atrasados, além do 13º, férias e depósitos de FGTS. Decisão essa que prevê o pagamento de R$150.000,00 – numa conta de padeiro, esse processo entende que a caixa recebia mais de R$10.000,00 mês, o que é fora da realidade – dificilmente ela recebe mais de R$2.000,00. Dai uma decisão da “justiça” quer vender um patrimônio do carioca para uma dívida de boteco como tal. BIZARRO

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui