Foto: Reprodução

O uso das vacinas reservadas para a segunda dose da imunização contra a Covid-19 não será autorizado pela Secretária de Estado de Saúde (SES). O pedido foi feito pelo município do Rio, após a constatação de que a campanha de vacinação será interrompida nesta terça-feira (16/02) por falta de vacinas.

Segundo informação do jornal O Dia, a SES não irá entregar as vacinas destinadas a segunda dose para ampliar a aplicação da primeira. Segundo a assessoria de imprensa da SES, o estado do Rio seguirá o Programa Nacional de Imunização (PNI), o calendário de vacinação definido pelo Ministério da Saúde.

Nesta segunda-feira (15/02), a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) solicitou a liberação do uso de 50 mil doses da Coronavac para continuar a campanha de vacinação no município do Rio. Estes imunizantes foram entregues à cidade na semana passada e ficariam guardadas por 28 dias, até serem utilizadas para a aplicação como segunda dose da vacina.

Segundo o secretário Daniel Soranz, com mais 50 mil doses seria possível continuar a vacinação por três dias, imunizando idosos de 80 a 82 anos. Soranz defende que a campanha não deve ser interrompida, pois uma nova leva da vacina será entregue pelo Instituto Butantan na próxima semana.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui