Estátua do marinheiro João Cândido vai mudar de lugar

A Secretaria Municipal de Conservação fará o transporte da peça, que será retirada da Praça XV, onde ficava atrás de uma estação do VLT, e instalada sobre um novo pedestal cerca de 300 metros adiante, na Praça Marechal Âncora

Foto: Reprodução

Nesta quarta-feira, 19 de outubro, a Prefeitura do Rio, por meio da Secretaria Municipal de Conservação, vai mudar de lugar a estátua de João Cândido, o Almirante Negro, líder do movimento conhecido como Revolta da Chibata. A Secretaria Municipal de Conservação, por meio da Gerência de Monumentos e Chafarizes, fará o transporte da peça, que será retirada da Praça XV, onde ficava atrás de uma estação do VLT, e instalada sobre um novo pedestal cerca de 300 metros adiante, na Praça Marechal Âncora.

A escultura em bronze, assinada por Valter Brito, também vai passar por limpeza e aplicação de resina protetiva. A inciativa atende a um pedido do movimento negro e é considerada uma reparação histórica, pois dá ao monumento o merecido destaque.

A Revolta da Chibata foi uma rebelião contra os maus-tratos sofridos pelos marinheiros brasileiros, que aconteceu em novembro de 1910. O movimento queria, principalmente, o fim dos castigos físicos dados a marujos considerados indisciplinados. A punição era aplicada por comandantes brancos em marinheiros que ocupavam postos mais baixos dentro da corporação – grupo formado, em sua maioria, por negros e pobres.

Um documnetário, que conta a história de João Cândido e sua luta foi lançado em 2020.

Advertisement

1 COMENTÁRIO

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui