Através de um texto que mais parece uma canção de lamento, o sambista Marquinhos de Oswaldo Cruz anunciou que este ano não acontecerá o tradicional Trem do Samba.

O evento, que aconteceu pela vigésima primeira vez em 2018, levava milhares de pessoas, de trem, pelo Rio de Janeiro enquanto o samba rolava dentro dos vagões.

O percurso era Central do Brasil até Madureira/Oswaldo Cruz. Repetindo o caminho que sambistas históricos, como Paulo da Portela, faziam para ganhar a vida no Centro do Rio, morando nos subúrbios.

Relato de Marquinhos de Oswaldo Cruz

O Trem do Samba acontecia sempre no início do mês de dezembro, pois dia 2/12 é celebrado o Dia do Samba.

“É muito triste. Eu, como amante do samba e frequentador do trem, sinto muito isso. O trem do samba é um evento que já faz parte da história do Rio”, conta Milton Souza, compositor e professor de música.

Certa vez, entrevistei Marquinhos de Oswaldo Cruz. Ele comentou as constantes dificuldades para manter a tradição do Trem do Samba funcionando. Falta de apoio sempre foi o maior problema. Mas ele resistia. Para 2019, infelizmente, nem toda luta dele foi necessária para manter a ideia acontecendo.

Este ano, o Trem do Samba  homenagearia o tambor como instrumento que promove a comunicação entre as gerações, a ancestralidade, além de interagir com diversas culturas.

Por meio de nota, à Supervia informou que “lamenta o cancelamento da edição do Trem do Samba de 2019, tradicional evento carioca, que há anos era realizado em comemoração ao Dia Nacional do Samba, sempre no mês de dezembro“.

A concessionária esclarece ainda que “se colocou à disposição para receber a celebração, como de costume, e que a decisão de não realizar esta edição coube exclusivamente aos organizadores“.

Pelo twitter, o ex-prefeito do Rio, Eduardo Paes, compartilhou a mensagem de Marquinhos Oswaldo Cruz e criticou o atual prefeito Marcelo Crivella.

Procurada pela reportagem do DIÁRIO DO RIO, a Prefeitura do Rio não se manifestou até o fechamento desta matéria.

4 COMENTÁRIOS

  1. Oi Joe,O samba nos vagões ocorre sòmente no dia do samba em trens que circulam sem parada entre a Central e Oswaldo Cruz,só vão sambistas tocando e apreciadores.

  2. GENTE TA NA HORA MIN E DIA DO BRASILEIRA …COBRARRR..FALAR E DE MENOS A PREFEITURA / PREFEITO/ VEREADORES ..NAO FAZEM NADA PARA O TREM DO SAMBA….VAMOS SAMBAR NA PREFEITURA ABRINDO PRTAS INVADINDO IGUAL FOI FEITO NA LINHA AMARELA….SAMBA…DENTRO DA PREFEITURA E HORA…..NADA DE NITEROI…VAMOS PARA CAMARA DOS VEREADORES…..CHEGA….NAO DEIXEM O SAMBA MORRER NEM MUITO MENOS ACABAR……

  3. Concordo com o que disse o nosso ex-prefeito Eduardo Paes “ele passará”, mas antes a isso é preciso resistir. O samba é nossa cultura e é nesse ponto que eles querem atacar. Deixando um povo sem identidade. É preciso união para seguir por um bem comum e em defesa de nossa ancestralidade, deixando os interesses pessoais um pouco de lado.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui