Estudo do ISP aponta que furto de celular cresceu 133% no RJ

Mais de 16 mil casos foram registrados nos primeiros setes meses do ano; Barra da Tijuca, na Zona Oeste, lidera o ranking com o maior número de ocorrências em 2022

CC0 Domínio público - Foto: PX HERE

Dados do Instituto de Segurança Pública (ISP) revelam que o furto de celular no RJ, entre janeiro e julho deste ano, teve um aumento de 133% em comparação com o mesmo período do ano passado. Em 2022, foram 16.296 casos, ou um a cada 20 minutos, contra 6.999 nos primeiros sete meses do ano passado, 2021. No entanto, algumas áreas tiveram aumentos bem maiores.

Das 137 Circunscrições de Segurança Pública (Cisps) do estado — divisão territorial equivalente à área de atuação de uma delegacia distrital — em 113 houve crescimento nos registros de furto de celular. Apenas 21 áreas tiveram queda nas ocorrências e, em três, os números se mantiveram estáveis.

O maior aumento ocorreu na Cisp 154, equivalente à área da delegacia de Cordeiro, na Região Serrana do estado. Foram registrados quatro furtos de celular entre janeiro e julho de 2021; este ano, no mesmo período, houve um crescimento de 21 vezes no índice, com 85 ocorrências do crime.

Em seguida, vem a área da 18ª DP (Praça da Bandeira), com108 ocorrências de janeiro a julho de 2021 e 843 registros no mesmo período deste ano, um crescimento de 680% nos casos.

Veja as dez Cisps com maior crescimento nos furtos de celular:

Cisp 154 (Cordeiro) – 21 vezes de aumento

Cisp 18 (Praça da Bandeira) – 680%

Cisp 127 (Búzios) – 508%

Cisp 24 (Piedade) – 455%

Cisp 50 (Itaguaí) – 450%

Cisp 148 (Italva) – 5 vezes de aumento

Cisp 17 (São Cristóvão) – 370%

Cisp 15 (Gávea) – 369%

Cisp 6 (Cidade Nova) – 337%

Cisp 1 (Praça Mauá) – 332%

Em números absolutos de furto de celular, a área da 16ª DP (Barra da Tijuca) tem o maior número de ocorrências em 2022: 1.433 casos entre janeiro e julho, um crescimento de 155% em relação ao mesmo período de 2021. Logo depois, vem a Cisp 5 (Mem de Sá), com 851 registros, e a área da 18ª DP, com 843 casos. Apenas duas áreas do estado não tiveram qualquer ocorrência do crime nos sete primeiros meses deste ano: as Cisps 98 (Engenheiro Paulo de Frontin) e 168 (Rio Claro).

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui