Ex-secretário de Planejamento Urbano do Rio, Washington Fajardo recebe Medalha Pedro Ernesto

A homenagem a Fajardo partiu dos vereadores Pedro Duarte e Tainá de Paula, por sua atuação como arquiteto e urbanista na cidade do Rio

A Medalha Pedro Ernesto é a maior honraria concedida pela Câmara do Rio Reprodução

Maior honraria da Câmara Municipal do Rio de Janeiro, a Medalha Pedro Ernesto foi concedida, nesta sexta-feira (21), ao ex-secretário de planejamento urbano do Rio, Washington Fajardo, que também recebeu o título de Cidadão Carioca.

A homenagem a Fajardo partiu dos vereadores Pedro Duarte (NOVO) e Tainá de Paula (PT), por sua atuação como arquiteto e urbanista na cidade do Rio. E, como condutor da revitalização do Centro da cidade, além de seu trabalho na confecção do Plano Diretor que está prestes a ser aprovado e da atuação na área do Patrimônio Histórico.

Bem-humorado, Washington Fajardo agradeceu à homenagem e lembrou que não é carioca de nascença, mas o recebimento do prêmio, juntamente com o Título de Cidadão Carioca, formalizaram o seu rito de passagem.

“Estou absolutamente ansioso e nervoso. Há mais de 30 anos tento ser carioca (risos) e agora depois de tanto tempo consegui, graças aos vereadores Tainá e Pedro, esse título,” afirmou o urbanista, que ressaltou a importância de ter sido indicado para receber a Medalha Pedro Ernesto, por dois vereadores de “aspectos ideológicos considerados antagônicos”.

Fajardo lembrou que ”o risco de um eventual desgaste de imagem pública jamais me impediram da aproximação e do contato. Deste modo fui morar um pouco no Centro, um pouco em Campo Grande, sempre andando pelas ruas do Centro, visitando os bairros, presente nas audiências públicas, que eram e são as manifestações mais genuínas de democracia. Nestas jamais fui para conquistar,mas para ser. Para honestamente confrontar. Para humildemente concordar. Para assumir erros e para ser assertivo na mesma proporção”.

“Agradeço ao senhor e senhora vereadores pela honraria, concedida por mandatos de aspectos ideológicos considerados por muitos como antagônicos, um do NOVO e um do PT, mas que curiosamente na cidade estão juntos e se retroalimentam continuamente. Um exemplo do que nós urbanistas entendemos bem, a boa regulação urbana e a boa forma da cidade são base de prosperidade,” ressaltou Washington.

Membro da Mesa na cerimônia, o empresário Claudio André de Castro, diretor da Sergio Castro Imóveis, lembrou que foi sob a direção de Fajardo ”que o mercado imobiliário passou a ver lógica, padrão e segurança no proceder dos órgãos de patrimônio histórico” e que o arquiteto imprimiu a estas repartições um ritmo de empresa privada. Creditou também à atuação de Fajardo o sucesso da operação de venda das casas que formam o Largo Boticário à rede Accor de Hotéis.

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui