'Egito Antigo: do cotidiano à eternidade' no CCBB Foto: Bruno Calixto

A exposição Egito Antigo: do cotidiano à eternidade, em cartaz no Centro Cultural Banco do Brasil Rio de Janeiro há pouco mais de três meses, atingiu nesta quarta-feira (15/01) a marca de 1 milhão de visitantes. O número representa o maior público já registrado na história do CCBB Rio.



Siga nossas redes e assine nossa newsletter, de graça

Jornalismo sério, voltado ao Rio de Janeiro. Com sua redação e colunistas, o DIÁRIO DO RIO trabalha para sempre levar o melhor conteúdo para os leitores do site, espectadores dos nossos programas audiovisuais e ouvintes dos nossos podcasts. O jornal 100% carioca faz a diferença.

O acervo apresentado é composto de 140 peças que têm em comum a relevância para o entendimento da cultura egípcia, que manteve parcialmente os mesmos modelos religiosos, políticos, artísticos e literários por três milênios

A mostra gratuita, foi inaugurada em 12 de outubro e, de acordo com o CCBB-RJ, devido ao enorme sucesso e o crescente interesse do público, foi prorrogada a visitação até 02/02. A exposição deixará o Rio para ser apresentada em outras quatro localidades: CCBB São Paulo (em 18/02), CCBB Brasília (em junho) e CCBB Belo Horizonte, em setembro.

Foto: Reprodução Internet

O curador da exposição, Pieter Tjabbes, atribui o recorde nacional de visitantes do CCBB Rio ao altíssimo nível de qualidade das obras, à expografia envolvente e ao empenho de toda a equipe do CCBB e de produção da Art Unlimited. Ele destaca ainda o apoio recebido pelo Governo do Estado do Rio de Janeiro com a oferta de transporte para as escolas públicas. “Ao fim da exposição, é provável que tenhamos até um recorde internacional”, aposta.

Foto: Reprodução Internet

A combinação de obras fascinantes e uma dose substancial de interação sensibiliza pessoas que ainda não estão habituadas a visitar o CCBB. Também nos alegra muito perceber a participação de visitantes de diferentes níveis socioculturais, sendo que muitas dessas pessoas se mobilizam pela possibilidade de aproximação com as raízes africanas presentes na cultura do Egito Antigo”, explica Pieter.

A estudante Luanda Santana Costa, de 18 anos foi a visitante de número 1 milhão prestigiar a exposição. A jovem visitava o CCBB pela vez e estava acompanhada da mãe, Vera Lúcia. Luanda foi cumprimentada e presenteada pela gerente geral do CCBB RJ, Sueli Voltarelli.

A estudante 1 milhão: Luanda Santana Costa, de 18 anos, foi recebida e presenteada pela gerente geral do CCBB RJ, Sueli Voltarelli (Foto: Divulgação/Gianne Carvalho)

A gerente geral do centro cultural, também celebra o marco. “Este é um momento de grande alegria para o CCBB, um dia para celebrar e agradecer”, comemora.

Premiar a visitante de número 1 milhão da exposição é uma forma simbólica de agradecer a cada um desses 1 milhão de visitantes que saíram de suas casas, muitas vezes enfrentaram fila, o calor do verão carioca, e vieram prestigiar um acervo histórico tão importante como este do Museu de Turim”, explica.

1 COMENTÁRIO

  1. Penso que essa exposição teve muita publicidade, acervo do museu de Turim o segundo maior acervo, mas a mostra foi incipiente, o acervo fraco, com poucas peças, principalmente peças grandes só haviam duas.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui