Faculdade de Medicina de Petrópolis ganha Campus Parque e capela em honra de Nossa Senhora da Saúde

Abertos a toda a comunidade petropolitana ou visitante da cidade, os espaços foram resultado de reivindicações dos alunos da instituição

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Campi da Faculdade de Medicina de Petrópolis / Divulgação

O Centro Universitário Arthur Sá Earp NetoFaculdade de Medicina de Petrópolis (UNIFASE/FMP), inaugurou dois espaços voltados para a contemplação e meditação: a capela de Nossa Senhora da Saúde e o Campus Parque. A inauguração da capela foi uma solicitação de alunos do Centro Universitário, que sentiam necessidade de um local reservado onde pudessem se conectar com o sagrado, em dos espaços acadêmicos mais bonitos e arborizados do Brasil. O local é totalmente envolto pela Mata Atlântica. A entrada nos dois espaços é gratuita e aberta à toda população.

“Estamos muito felizes em inaugurar esses dois espaços em nosso Campus. A Capela é um espaço de recolhimento, de religiosidade e espiritualidade. O Campus Parque é um espaço de contemplação da natureza, de experimentação de sua beleza e reconhecimento de sua importância. Associando, em um só evento, natureza e a espiritualidade, queremos chamar a atenção de nossa comunidade acadêmica para estes aspectos fundamentais na formação integral do estudante, materializando-os. Faço um convite a todos para que venham conhecer o nosso Campus Parque e a Capela N. Sra. da Saúde, espaços abertos a toda sociedade. A capela é um ambiente de acolhimento para todos os credos e religiões e, também, para aqueles que não professam nenhuma fé. Seu principal objetivo é oferecer um local de introspecção, meditação, tranquilidade, reflexão e de encontro e cuidado de cada um consigo mesmo e com o nosso criador”, disse Maria Isabel de Sá Earp de Resende Chaves, diretora geral da UNIFASE/FMP, como reportou o jornal Diário de Petrópolis.

A inauguração da Capela é resultado da solicitação dos próprios alunos, com o intuito de desenvolver e aprofundar o aspecto espiritual no âmbito da formação universitária.

“A capela é um espaço que muitos alunos estavam realmente precisando no campus, pois nos permite ter acesso ao sagrado; um lugar em que podemos interiorizar e refletir sobre a nossa vida, um local de equilíbrio e paz. Para muitos alunos que, assim como eu, viviam dentro da igreja em grupos de jovens, o afastamento da igreja por conta da mudança de cidade e a própria necessidade da dedicação aos estudos e à prática na medicina, esse espaço de conexão com Deus é essencial. A espiritualidade nos acompanha ao longo da nossa vida, inclusive na nossa prática profissional. É através da espiritualidade que nos tornamos pessoas melhores, o que reflete também na nossa prática profissional, onde os nossos pacientes serão beneficiados com um cuidado ainda mais humanizado e acolhedor”, disse ao jornal, João Luiz Caffaro, aluno do 4º período de medicina da insitituição.

Advertisement

A comunidade acadêmica e petropolitana também ganhou o Campus Parque, estruturado em cinco percursos batizados com o nome de uma árvore ou de uma planta: Percurso Pau Brasil, Percurso Ingá, Percurso Magnólia, Percurso Guapuruvu e Percurso Alecrim. No local, ervas, flores, árvores, plantas e animais serão identificadas e catalogadas com seus nomes científicos e populares. A primeira placa instalada no Parque foi a identificadora do Pau Brasil, árvore presente no campus acadêmico há 100 anos.

“O Campus Parque é um projeto de extensão universitária com diferentes possibilidades de ação extensionista, mas a principal delas é criar um ambiente democrático e sustentável, onde nossa comunidade interna e as pessoas que moram ou visitam Petrópolis possam frequentar, seja como campo de pesquisa, como cenário de educação ambiental, como um espaço ecumênico de desenvolvimento de diálogo com o que transcende, como um espaço de ensinagem e aprendizagem, um espaço de diálogo com saberes e experiências ancestrais ou um espaço de lazer. Estamos organizando o Campus Parque para desenvolvermos projetos de extensão e pesquisa, para recebermos visitas guiadas com atividades de identificação das espécies, visitas livres, concursos fotográficos, atividades culturais, entre outros”, explicou ao Diário de Petrópolis, Ricardo Tammela, coordenador de Projetos e Extensão da UNIFASE/FMP.

O Campus Parque está aberto à visitação pública de segunda a sábado (exceto feriados), das 8h às 18h. A Capela Nossa Senhora da Saúde tem os mesmos dias e horários de funcionamento do Campus Parque. As atrações são gratuitas e abertas ao público, sem restrições.

As informações e a imagem são do Diário de Petrópolis.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Faculdade de Medicina de Petrópolis ganha Campus Parque e capela em honra de Nossa Senhora da Saúde
Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui