Falta de guardas na guarita da entrada do Parque da Pedra Branca, em Vargem Grande, gera reclamações de moradores e frequentadores

Foto: Carioca Sem Fronteiras

Reformada através de uma vaquinha feita por moradores e frequentadores do Parque Estadual da Pedra Branca, no trecho que fica em Vargem Grande, a guarita da entrada está pronta, contudo, sem guardas para trabalhar na mesma.

A simpática casinha serve como base para os guardiões e ponto de informações para frequentadores do Parque. Um guarda-parque tem a função de monitorar a frequência, orientar os visitantes, evitar atividades irregulares, informar moradores, dar apoio em ações emergenciais, realizar o manejo de animais nativos, manter contato direto com o poder público e, acima de tudo, proteger a entrada do Parque.

“A vaquinha virtual foi concluída em novembro de 2020. Acreditamos na promessa do Ineia de que assim que o posto estivesse pronto, o efetivo de Vargem Grande voltaria, mas até agora nada. O verão vem aí. E mais uma vez serão os moradores os responsáveis por proteger as trilhas e rios com recursos próprios, da sociedade civil”, disse Cátia, moradorda de Vargem Grande e frequentadora do Parque.

De acordo com moradores, nos dias de sol cerca de 1000 pessoas frequentam o local.

“O lixo deixado nas matas e rios, o uso de produtos de higiene nas águas, as caixas de som, fogueiras e os animais domésticos são algumas das irregularidades que precisam ser monitoradas”, declara Cátia.

Moradores e frequentadores do local realizam mutirões de limpeza, nas segundas-feiras e levaram o material recolhido até os pontos de coleta da Comlurb que oferece o serviço aos moradores do Quilombo Astrogilda, presente no Parque.

O que diz o Inea

O Instituto Estadual do Ambiente (Inea) informa que está realizando a aquisição de mobiliário e de equipamento para a guarita do Parque Estadual da Pedra Branca. Assim que este processo for finalizado, a guarita será reaberta com a presença de guarda-parques.

Cabe ressaltar que não é função dos guarda-parques garantir a segurança da população. Os guarda-parques tem como atribuição receber e orientar visitantes; monitorar trilhas; prevenir e combater incêndios florestais; apoiar a fiscalização de desmatamentos e outras infrações ambientais; realizar ações de busca e salvamento; realizar atividades de educação e interpretação ambiental; manejo de fauna; apoio à pesquisa científica e, ainda, desempenhar ações de caráter socioambiental junto às comunidades do entorno das unidades de conservação.

Advertisement

2 COMENTÁRIOS

  1. é mais fácil um policial aprender sobre meio ambiente e cuidar do parque do que ter um cara que diz ve incendios – e se o incendiario tiver uma arma? bota o guarda pra correr – bota PM na joça toda!!!

  2. A seleção de agentes para esses postos deveria ser simplificada de modo que selecionadas pessoas da região que tem verdadeiro interesse na preservação do meio onde vivem.

    Está na hora de contratações públicas mediante seleção passarem a prever que o selecionado precisa comprovar (mínimo de tempo) residência na região onde pretende ocupar posto.

    Isso além de garantir conhecimento sobre a área, também que tenha interesse de mantê-la com devido cuidado.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui