Fantasma inflável gigante aparece novamente no Rio em ação crítica devido às denúncias na Fundação Ceperj

Segundo o Ministério Público do Rio de Janeiro, R$ 226 milhões em salários foram pagos na boca do caixa, sem transparência, dentro de orçamento secreto da Fundação

Nesta segunda-feira (22/08), o “fantasmão” de 8 metros de altura apareceu em frente ao Colégio Estadual Amaro Cavalcanti, no Largo do Machado, zona sul da cidade do Rio de Janeiro. Na semana passada, o governador Claudio Castro (PL) utilizou o local como estúdio de gravação para a sua campanha e foi muito vaiado pelos estudantes, sendo chamado de bandido, segundo reportagem da Folha de S. Paulo.

De acordo com a lei eleitoral, é proibido o uso de bem público por candidatos. A pena prevista é de até R$ 400 mil e o responsável fica sujeito à cassação da candidatura.

O fantasmão estava acompanhado de ‘agentes’ caça-fantasmas que dizem que estão em busca de algum dos 18 mil funcionários que receberam, segundo o Ministério Público do Rio de Janeiro, R$ 226 milhões em salários pagos na boca do caixa, sem transparência, dentro de orçamento secreto da Fundação Ceperj.

Na saída da escola, muitos estudantes se juntaram aos caça-fantasmas e manifestaram indignação com as denúncias no caso do Ceperj. .

Advertisement

1 COMENTÁRIO

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui