A Polícia Civil do Rio de Janeiro intimou Felipe Neto a depor por suposto crime previsto na Lei de Segurança Nacional. O youtuber divulgou a informação via Twitter e disse que a convocação foi feita depois que ele chamou o presidente Jair Bolsonaro de “genocida”, falando sobre a gestão federal da pandemia de Covid-19 em uma rede social.

Felipe postou uma foto do documento em que é intimado pelo delegado Pablo Sartori, titular da Delegacia de Repressão a Crimes de Informática (DRCI). No ano passado, Sartori já havia indiciado o influenciador digital por corrupção de menores.

Foto: Reprodução/Twitter

Na publicação, Felipe Neto também defendeu o termo “genocida” dizendo que há “nítida ausência de política de saúde pública no meio da pandemia”, o que, de acordo com ele, “contribuiu diretamente para milhares de mortes de brasileiros”.

Ao portal de notícias G1, o delegado confirmou que o youtuber foi intimado e que o pedido partiu de Carlos Bolsonaro.

Foi uma petição pedindo a instalação do procedimento porque parece que o Felipe Neto teria chamado o presidente de genocida, e aí se enquadraria nessa Lei de Segurança Nacional, conforme o entendimento mais recente no STF (…) A petição, quem fez o pedido da investigação, foi o Carlos Bolsonaro, mas a vítima é o pai dele, o presidente “, explicou ao portal de notícias.

O delegado citou, ainda, um outro procedimento no STF que caracterizaria como crime ofender “certas autoridades no país”.

E tá lá, especificamente, ofender o presidente da República. Então, tem o enquadramento na Lei de Segurança Nacional esse crime, quando você ofende o presidente da República, que é o caso que foi investigado. No caso, nós fazemos o registro, colocamos a capitulação e a Justiça é que vai ver se há esse crime de ofensa ao presidente, como um ataque à segurança nacional, ou se entende que não há isso e ficaria num crime contra a honra comum, do Código Penal. Essa avaliação só o juiz que vai poder dizer“.

Em nota, a Polícia Civil também informou que o comunicado foi feito pelo vereador Carlos Bolsonaro. A pasta acrescentou que, depois de intimado e ouvido, o caso será encaminhado à Justiça.

5 COMENTÁRIOS

  1. Daniel pra variar falando bobagem outra vez.
    Entrei aqui pra chamar o Felipe Neto de boçal e vejo mais uma vez o Daniel acompanhado de outro imbecil de esquerda xingando o Bolsonaro. Ele teve que acatar decisão do Supremo determinando que a gestão da pandemia era de estados e prefeituras. Todos receberam dinheiro federal, todos roubaram, desmontaram hospitais, cadê o dinheiro? Agora tendo que responder por responsabilidade fiscal, estão apelando e tirando a culpa das costas. Daí a esquerda cria mais um título que colocam vez por outra num cara que não rouba, o da vez é Ge-no-ci-da!
    Tomem vergonha seus fracos!

    • Sai daí canalhice!
      Veja que até o Trump fez muito, muito mais que esse troglodita negacionista tupiniquim.
      Municípios e Estados, assim como a União, possuem competência concorrente em matéria de saúde.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui