Festival de sopros vai de Gershwin a ‘pais fundadores’

Professores da Universidade do Texas, ian Davidson e Daris Hale fazem duo com oboé e fagote, instrumentos de palheta dupla que deram origem ao Rio Winds Festival, promovido por Música no Museu; programação da semana ainda traz o curador Harold Emert, Trio Movimento Musical, música sul-africana e os alemães do Jazztopia com homenagem a George Gershwin

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Harold Emert divulgação

Com Ian Davidson e Daris Hale, oboé e fagote – os dois instrumentos de sopro com palheta dupla que deram origem ao Rio Winds Festival – encontram-se nesta quinta (16), às 18h, no CCJF. Promovido por Música no Museu, o festival internacional de sopros traz concertos gratuitos ao longo de novembro, sob a curadoria do oboísta Harold Emert. Serão 25 apresentações até o fim do mês, com pelo menos seis recitais nos próximos oito dias

Em sua 13ª edição, o Rio Winds festival começou em 2010 quando Emert, vivendo no Brasil desde 1973, convenceu Sergio Costa e Silva, fundador do Música no Museu, a produzir no Rio um festival de instrumentos com palheta dupla, como havia em sua terra natal, Estados Unidos, além de Austrália, Argentina e outros países. Posteriormente, entraram outros soproS, como clarinete, flauta e saxofone.

Antes do encontro de seu “pais fundadores”, o Rio Winds Festival traz, neste feriadão de quarta, dia 15 o flautista americano Colin Foster tocando Chopin, Claudio Santoro, Haendel e Bizet, com o pianista brasileiro Leandro Turano, às 12h30 no CCBB.

Diretamente da Universidade do Estado do Texas, em Austin, onde ambos são renomados professores de seus instrumentos, o oboísta Ian Davidson e a fagotista Daris Hale trazem ao Centro Cultural da Justiça Federal, na Cinelândia, suas múltiplas experiências musicais, incluindo o Trio 488, no qual também tocam juntos. 

Advertisement

Já tendo se apresentado em 36 países, Ian Davidson é destaque em festivais americanos dedicados à obra de Johann Sebastian Bach. 

Fundadora do Wild Basin Winds e do conjunto de turnês do corpo docente da Texas State University, Daris também pesquisa e toca canções de novos compositores de países da África Oriental, como Quênia e Tanzânia. 

Jazztopia Festival de sopros vai de Gershwin a ‘pais fundadores’
Jazztopia

Do clássico ao popular jazzístico, a obra de George Gershwin (1898-1937) é o tema do Jazztopia, que reúne os alemães Lennart Goebel (piano) e Wolfran Goebel (sax). O grupo toca na sexta (17), às 18h, na Casa de Cultura Laura Alvim, em Ipanema.

Também na Zona Sul, o Trio Movimento Musical – Lélia Brazil (flauta), Denise Emmer (violoncelo), e João Paulo Romeo (piano) – toca no sábado (18), às 17h, na Casa Museu Eva Klabin, na Lagoa. O repertório vai das flautas de Bach (“Arioso Kantate nº 156”) a “Lua Branca”, de Chiquinha Gonzaga, passando por Haydn e Mozart.

Já na semana, Chiquinha Gonzaga também está no programa do curador Harold Emert, que toca seu oboé, com os brasileiros Heber Leite Miguel (clarinete) e Claudio Vettori (piano), às 12h30 de terça (21), no Museu da Justiça. A soprano Fabiana Ozawa faz participação no recital, que vai de Saint-Saëns a músicas tailandesas.

O também oboísta John Rojas faz duo com a cantora e pianista Maria Elizabeth Bezuidenhout, na quarta (22), às 12h30, no CCBB. Da África do Sul, eles interpretam músicas dos povos locais zulu e xhosa, além de Grant McLachlan, Madeleine Dring,Norman Edwards e outros.

RIO WINDS FESTIVAL – MÚSICA NO MUSEU 

PROGRAMAÇÃO DA SEMANA

15/11 (quarta), 12h30
Colin Foster (flauta) e Leandro Turano (piano)
Programa: Chopin, Claudio Santoro, Haendel, Bizet etc.
CCBB (Centro Cultural Banco do Brasil)
Rua Primeiro de Março, 66, 4º andar, sala 26, Candelária (Centro)
Capacidade: 90 lugares

16/11 (quinta), 18h
Ian Davidson (oboé)  e Daris Hale (fagote) – Texas State University, Austin
CCJF (Centro Cultural da Justiça Federal)
Av. Rio Branco, 219, Cinelândia (Centro)
Capacidade: 80 lugares

17/11 (sexta), 18h
Jazztopia, com Lennart Goebel (piano) e Wolfran Goebel (sax) tocam Gershwin – Alemanha
Casa de Cultura Laura Alvim
Av. Vieira Souto, 176, 3º Andar (varanda), Ipanema
Capacidade: 80 lugares

18/11 (sábado), 17h
Trio Movimento Musical:  Lélia Brazil (flauta), Denise Emmer (violoncelo) e João Paulo Romeo (piano) 
Programa: Bach (“Arioso Kantate nº 156” – solo de flauta), Haydn (“Klavier Trio em Dó”), Mozart (“Trio em Si bemol”), Chiquinha Gonzaga (“Lua Branca”) etc. 
Casa Museu Eva Klabin
Av. Epitácio Pessoa, 2.480, Lagoa
Capacidade 80 lugares

21/11 (terça), 12h30
Trio Harold Emert (oboé), Heber Leite Miguel (clarinete) e Claudio Vettori (piano); convidada especial: Fabiana Ozawa (soprano)
Programa: Chiquinha Gonzaga, Camille Saint Saëns, música da Tailândia etc.
Museu da Justiça
Rua Dom Manuel, 29, Centro – junto ao Fórum
Capacidade: 70 lugares

22/11 (quarta), 12h30
John Rojas (oboé) e Maria Elizabeth Bezuidenhout (piano e voz) – África do Sul
Programa: Grant McLachlan, Madeleine Dring, Norman Edwards, músicaS Zulu e Xhosa 
CCBB (Centro Cultural Banco do Brasil)
Rua Primeiro de Março, 66, 4º andar, sala 26, Candelária (Centro)
Capacidade: 90 lugares
Todas as apresentações têm entrada franca

(Programação sujeita a alterações)

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Festival de sopros vai de Gershwin a ‘pais fundadores’
Advertisement
lapa dos mercadores 2024 Festival de sopros vai de Gershwin a ‘pais fundadores’
Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui