Festival Experimenta traz espetáculos protagonizados por pessoas com deficiência para o CCBB Rio

Serão sete espetáculos de teatro e dança com artistas com deficiência e uma videoinstalação performática que ficará aberta durante todo o festival.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Festival Experimenta

Um festival de teatro e dança que celebra o artista com deficiência como criador e protagonista, incentivando a produção artística e oferecendo visibilidade para corpos não típicos e olhares diversos. Esta é a proposta do Festival Experimenta, que ocorre no Centro Cultural Banco do Brasil Rio de Janeiro (CCBB RJ) de 21 a 30 de junho de 2024, com apresentações nos fins de semana, de sexta a domingo. Serão sete espetáculos de teatro e dança com artistas com deficiência e uma videoinstalação performática que ficará aberta durante todo o festival. A programação gratuita conta ainda com duas oficinas e terá recursos como audiodescrição e interpretação em LIBRAS em todas as apresentações.

Produzido pela Cinema Falado Produções, mesma produtora do “Assim Vivemos – Festival Internacional de Filmes Sobre Deficiência”, o mais antigo e longevo festival de cinema nacional focado nas temáticas das deficiências, o Festival Experimenta tem como proposta conectar artistas ao público. De um lado, pessoas com deficiência que produzem obras de altíssimo nível técnico e artístico, mas que muitas vezes não encontram espaços para mostrarem suas criações. E do outro, o público geral, ávido por novas experiências, que frequentemente não têm a oportunidade de assistir às obras criadas por estes artistas. O festival é realizado no Centro Cultural Banco do Brasil Rio de Janeiro.

Com apresentações repletas de inquietações, questionamentos e novos pontos de vista, o evento acredita que a diversidade é enriquecedora e fundamental para a evolução civilizatória. Entre os destaques da programação estão peças como: “Corpo Sobre Tela”, inspirada na vida e obra do pintor irlandês Francis Bacon, em que o artista Marcos Abranches usa o próprio corpo e gestual como “pincel” para criação de imagens abstratas em grande escala; “Entre Nuvens”, espetáculo de dança e teatro de Moira Braga, cujo trabalho é parte de uma pesquisa sobre a vida e obra da bailarina e coreógrafa Angel Vianna; e “Meu Corpo Está Aqui”, de Julia Spadaccini, idealizadora do projeto e também pessoa com deficiência, e da diretora e bailarina Clara Kutner. Alguns trabalhos são inéditos no Rio de Janeiro. 

A videoinstalação SOM, uma coreografia para surdos, criada por Clara Kutner, poderá ser visitada durante seis dias do festival. Ela é uma instalação de videodança com dispositivo vibratório para surdos e ouvintes perceberem a música através da pele. A composição feita para a obra será sentida tatilmente pelo corpo do espectador em pontos como mãos, pés e costas. Cada ponto que vibra corresponde a um instrumento. E cada intérprete do vídeo realiza uma coreografia que se relaciona com o ritmo e as sensações produzidas por cada um destes instrumentos: alfaia, baixo, trombone e cajón.

Advertisement

“Acreditamos que a diversidade em cena enriquece a vivência do coletivo, tornando-o mais democrático, rico e expandindo conceitos e visões. Solidificado por nossa ampla vivência nesta temática por meio do ‘Assim Vivemos’, que é referência na discussão e fomento das questões para pessoas com deficiência há tantos anos, o ‘Festival Experimenta’ surge como um espaço de celebração e pertencimento da arte feita por artistas com corpos e visões não típicas”, afirma Graciela Pozzobon, diretora da Cinema Falado Produções e especialista em acessibilidade comunicacional em conteúdos culturais.

A programação do Festival conta ainda com as oficinas “Dança para todos os corpos”, com o ator, coreógrafo e bailarino Marcos Abranches, e “Acessibilidade em conteúdos culturais”, com Felipe Monteiro, Graciela Pozzobon e Rodrigo de Bonis, indicada para produtores e fazedores da cultura, gestores e artistas. Para participar das sessões, oficinas e interagir com videonstalação é necessário  retirar os ingressos gratuitos na bilheteria física (no CCBB RJ) às 9h do dia de cada evento ou pelo site https://ingressos.ccbb.com.br/cidades/rio-de-janeiro-rj.

Confira abaixo a programação completa e sinopses dos espetáculos do ‘Festival Experimenta’:

Canto dos Malditos – com Marcos Abranches

Dia: 21/6

Horário: 19h

Local: Teatro II

Duração: 60 minutos;

Classificação indicativa: 12 anos

Sinopse: A solidão, o fracasso e a tristeza são pontos de partida no solo de dança contemporânea concebido e performado por Marcos Abranches. Como um desabafo, Abranches traz para a cena conflitos e questões do homem na contemporaneidade, inconsistência e a precariedade das suas próprias relações.


Corpo Sobre Tela – com Marcos Abranches.

Dia 22/6

Horário: 19h

Local: Teatro II

Duração: 60 minutos;

Classificação indicativa: LIVRE

Sinopse: Inspirado na vida e obra do pintor irlandês Francis Bacon, Corpo sobre Tela é um espetáculo de dança/teatro que tem a concepção, coreografia e direção de Marcos Abranches. O artista usa seu próprio corpo e gestual como “pincel” para a criação de imagens abstratas em grande escala. A obra traz para a cena movimentos singulares do dançarino, que possui paralisia cerebral, que expressam dramaticidade impregnados de cores e sentimentos inquietantes.


Kiua Matamba, salve a força dos ventos– Com Mona Rikumbi

Dia 23/6

Horário: 19h

Local: Teatro II

Duração: 70 minutos

Classificação indicativa: LIVRE

Sinopse: A bailarina, atriz e performer Mona Rikumbi realiza o monólogo inspirado na cultura banto. O texto autoral fala de cura ao evocar a divindade Matamba, que leva com seus ventos todo o mal do mundo. Adetayo Ariel, percussionista, acompanha a artista nos cânticos e toques de ngoma (tambores).


Entre Nuvens – com Moira Braga

Dia 28/6

Horário: 19h

Local: Teatro II

Duração: 70 minutos

Classificação indicativa: LIVRE

Sinopse: Novo espetáculo de dança/teatro da artista Moira Braga. O trabalho é parte de uma pesquisa sobre a vida e obra de Angel Vianna, tendo a audiodescrição como tecnologia assistiva e como dispositivo de criação.

Meu Corpo Está aqui – De Julia Spadaccini e Clara Kutner (2 apresentações)

Dia: 29/6

Horários: 17h e 19h

Local: Teatro II

Duração: 70 minutos

Classificação indicativa: 16 anos

Sinopse: Partindo da experiência pessoais de atrizes atores com deficiência, a peça traz um jogo entre as pulsões e os obstáculos encontrados por eles em suas descobertas afetivas e sexuais. Em cena,o elenco fala abertamente sobre relacionamentos, corpos e desejos por meio de depoimentos ficcionalizados por Julia Spadaccini, idealizadora do projeto e também pessoa com deficiência, e pela atriz, diretora e bailarina Clara Kutner.

O SubNormal – Com Cleber Tolini

Dia 30/6

Horário: 19h

Local: Cinema II

Duração: 70 minutos

Classificação indicativa: LIVRE

Sinopse: A comédia documental narra, com humor e delicadeza, a trajetória do ator Cleber Tolini, que aos 24 anos, após uma neurocirurgia, tem seu nervo ótico afetado passando a enxergar 20% (tem baixa visão a pessoa que enxerga menos de 30% mesmo após correção com óculos).

Som, uma coreografia para surdos – De Clara Kutner

Dias: 21, 22, 23, 28, 29 e 30/6

Horário: 15h às 18h

Local: Cinema II

Duração: Experiência individual com duração de 15 minutos

Classificação indicativa: LIVRE

Retirada de ingressos na bilheteria e pelo site. 

Sinopse: Uma instalação de videodança performática com dispositivo vibratório para surdos e ouvintes perceberem a música através da pele, com concepção de Clara Kutner. A composição feita para a obra é sentida tatilmente pelo corpo do espectador em alguns pontos: mãos, pés e costas.

Oficina – “Dança para todos os corpos” – com Marcos Abranches.

Dia: 23/6

Horário: De 15h às 18h

Local: Sala de Ensaios

Duração: 2 a 3h

Classificação indicativa: 14 anos

Público-alvo principal: Todos


Oficina “Acessibilidade em Conteúdos Culturais” – Com Felipe Monteiro, Graciela Pozzobon e Rodrigo de Bonis.

Dia: 30/6

Horário: De 15h às 18h

Local: Auditório do 3° andar

Duração: De 2h a 3h

Classificação Indicativa: Livre

Público-alvo principal: Produtores culturais, gestores e artistas

Serviço:

Festival Experimenta

Data: 21 a 30 de junho – de sexta a domingo

Local: Centro Cultural Banco do Brasil Rio de Janeiro (CCBB RJ)

Rua Primeiro de Março, 66 – 2º andar – Centro – Rio de Janeiro / RJ

Teatro 2 (153 lugares, sendo 3 para cadeirantes + 3 acompanhantes, 1 lugar para PCD com Cão 

Guia e 1 lugar para Obeso + acompanhante)

Ingressos gratuitos para sessões e oficinas disponibilizados às 9h do dia do respectivo evento na bilheteria física ou em https://ingressos.ccbb.com.br/cidades/rio-de-janeiro-rj

Mais informações em bb.com.br/cultura

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Festival Experimenta traz espetáculos protagonizados por pessoas com deficiência para o CCBB Rio
Advertisement
lapa dos mercadores 2024 Festival Experimenta traz espetáculos protagonizados por pessoas com deficiência para o CCBB Rio
Renata Granchi
Renata Granchi é jornalista e publicitária com mestrado em psicologia. Passou pela TV Manchete, TV Globo, Record TV, TV Escola e Jornal do Brasil. Escreveu dois livros didáticos e atualmente é diretora do Diário do Rio. Em paralelo, presta consultoria em comunicação e marketing para empresas do trade.
Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui