FGV do Rio lança Escola de Comunicação com foco no digital

A FGV ECMI nasce para formar profissionais qualificados para lidar com as imbricações entre Ciência de Dados e Comunicação

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp

A Fundação Getulio Vargas do Rio de Janeiro está lançando a Escola de Comunicação, Mídia e Informação (FGV ECMI), uma proposta pioneira de ensino com foco em Comunicação Digital e intersecções com áreas como Ciências Sociais, Ciência de Dados e Linguística. Já em 2022, oferecerá seu primeiro vestibular para o curso de Graduação em Comunicação Digital e ofertará também pós-graduação stricto sensu, MBA e práticas de extensão. As metodologias ativas de aprendizagem serão priorizadas no currículo de todos os seus cursos e englobam atividades práticas e teóricas desde o primeiro período tais como uso extensivo de estudos de caso e laboratórios de ponta, dentre outras.

O foco é o desenvolvimento de habilidades por meio de oficinas orientadas pelas novas demandas profissionais do mercado da comunicação digital. Para isso, contará com professores altamente qualificados, formados em instituições renomadas no Brasil e no exterior, e com métodos de ensino internacionalmente reconhecidos. Além disso, a Escola investe em experiências de networking e colocação profissional do aluno.

Entre os diferenciais do curso estão o foco na análise e tomada de decisão estratégica baseada em dados, a formação no uso de técnicas da ciência de dados para desenvolvimento de produtos e serviços comunicacionais e a compreensão das particularidades das mídias digitais no mercado da comunicação.

A escola de Comunicação Digital da FGV foca no elemento do nosso tempo mais transformador de toda a sociedade, influenciando a administração, a economia e a política. Com isso, a FGV alia tecnologia, dados e ciências sociais na dinâmica transformadora do século XXI. Formará gerações de comunicólogos, analistas e gestores de informação com capacidade de compreensão profunda das mudanças sociais e de modelagem estratégica de negócios e políticas no mundo digital, onde símbolos e linguagem conformarão visões de mundo e decisões de organizações e lideranças”, afirma o diretor da FGV ECMI, Marco Aurelio Ruediger.

Advertisement

Leia também

Estrangeiros LGBTQIA+ estão comprando todos novos imóveis de Ipanema – Bastidores do Rio

TransBrasil inicia operações neste sábado, da Penha ao Terminal Gentileza

Concebida pela Diretoria de Análises de Políticas Públicas (FGV DAPP), a FGV ECMI alia a sólida formação acadêmica da FGV — o 3º thinktank mais influente do mundo — com a ampla experiência da FGV DAPP na aplicação de Tecnologia e Ciência de Dados para inovar e propor soluções no campo da Comunicação, como ilustram atividades realizadas em parceria com instituições e organizações como Câmara dos Deputados, Itaú e Greenpeace; o projeto Democracia Digital, junto com a Embaixada da Alemanha em Brasília, e a Sala da Democracia Digital, em uma parceria com financiadores internacionais como NationalEndowment for Democracy (NED), Open Society Foundations (OSF) e Luminate.

Laboratórios e atividades extracurriculares

A FGV ECMI contará com três laboratórios. O primeiro terá como base a já conhecida DAPP, que passará a ser chamado de DAPP Lab, onde continuarão a ser realizadas pesquisas aplicadas em comunicação digital e redes sociais, com metodologia exclusiva de monitoramento e análises.

O segundo laboratório, denominado Cubo de Inovação, já em início de atividade, tem por foco explorar games digitais e metaverso como novas plataformas de comunicação digital.  propiciará oportunidades de pesquisa experimental com tecnologias digitais variadas, incluindo o desenvolvimento de ideias inovadoras dos alunos, workshops, hackathons e minicursos. O Cubo terá ênfase em quatro temas: jogos digitais; conteúdos em vídeo e multimídia; realidade virtual mista e aumentada; e inteligência artificial. Dessa forma, serão intensas as experiências que mesclam disciplinas teóricas com oficinas práticas, minicursos oferecidos pelos laboratórios e atividades complementares.

O terceiro laboratório, um StreamLab, focará na compreensão, concepção e produção de conteúdo e canais digitais para plataformas como YouTube, TikTok, entre outras.

A FGV ECMI promoverá, ainda, o intercâmbio de conhecimentos e das melhores práticas de ensino e pesquisa para além das fronteiras nacionais através de seus programas de internacionalização. Com isso, oferecerá novas perspectivas acadêmicas a seus professores e alunos, estimulando a criatividade, a diversidade e a inovação e garantindo o aprimoramento constante do ensino e das pesquisas realizadas na Escola. Os alunos e alunas da FGV ECMI também poderão contar com o apoio do programa de estágio e do Placement para se posicionar da melhor forma possível no mercado de trabalho no Brasil e no exterior. O Placement, especialmente, foi criado para conectar não apenas alunos, mas também egressos, e tem dois eixos de atuação: colocação profissional e empreendedorismo.

Serão também destinadas bolsas de estudos e oportunidades de iniciação científica e estágio nos projetos da Escola.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp FGV do Rio lança Escola de Comunicação com foco no digital

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui