Filha de Zé Ramalho vai lançar disco cantando versões de músicas do pai

'Linda Ramalho canta Zé Ramalho' chega às plataformas dia 01 de dezembro

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Foto: Divulgação

É Zé Ramalho versão rock”. A definição de Linda Ramalho resume de forma certeira a proposta de “Linda Ramalho canta Zé Ramalho”, primeiro álbum da filha caçula do compositor paraibano. “As 10 músicas foram escolhidas a partir de uma lista dos principais sucessos, mas também levamos em conta as que mais tinham a ver com a minha voz, com a minha jornada até aqui. Este disco é um convite para dentro de mim, onde o pessoal encontra o profissional. A vida, enquanto ritual, existe para celebrar, e aqui estamos para celebrar a entidade Zé Ramalho que existe dentro de cada um de nós”, prossegue Linda.

Para produzir o álbum, que chega às plataformas dia 01 de dezembro (e ganhará em breve versão em CD físico), Linda convidou o músico, arranjador e produtor Robertinho de Recife, que também assina mixagem e masterização do projeto: “Foi ótimo trabalhar com o Robertinho, ele é a pessoa que melhor entende de Zé Ramalho e suas músicas. Confiei totalmente nas orientações que ele me deu, desde a seleção das canções até os arranjos finais. Passei a cantar alguns versos de um jeito mais falado, coisa que eu não fazia antes”.

No repertório estão clássicos como “Chão de Giz”, “Eternas ondas’, ‘Admirável Gado Novo” e “Vila do sossego”, em arranjos que traduzem a veia roqueira de Linda Ramalho. Ora mais pop, ora com pitadas de hardcore, é o rock que prevalece: “Geralmente preparávamos dois arranjos para cada música. O Robertinho deu a sua pincelada final e conseguiu chegar no melhor formato para as versões, principalmente em ‘Frevo Mulher’, que foi a que mais mudou”, pontua Linda.

Para Robertinho de Recife, produzir “Linda Ramalho canta Zé Ramalho” foi uma experiência muito rica: “Conheço a Linda desde pequena, tenho acompanhado a sua carreira artística, mas essa foi a primeira vez que a produzi. Em muitos momentos, o seu profissionalismo me lembrou o do pai dela: esteve sempre muito dedicada e aberta para aceitar a minha direção”. Robertinho ressalta ainda outros atributos da cantora de 28 anos: “Linda tem uma extensão vocal e uma potência muito grandes e conhece muito bem as letras que está cantando.  Como tem a experiência do teatro, sabe interpretar os textos. Foi extremamente fácil trabalhar com ela”.

Advertisement

Leia também

Águas do Rio alega não saber sobre situação da Cedae mas presidente foi diretor da empresa – Bastidores do Rio

Antiga garagem da Silveira Martins é vendida por R$19,7 milhões a incorporadora

Fã de rock – vale lembrar do épico encontro com o Sepultura, no Rock in Rio de 2013 -, Zé Ramalho apresentou bandas como o Nirvana à filha, ainda garota: “Cresci ouvindo Black Sabbath, Pink Floyd, Beatles, Jimi Hendrix. Sempre conversamos sobre música. Tive a experiência de perguntar ao meu pai a origem de suas letras, mas ele sempre diz que o importante é o significado que nós damos a elas”. Linda teve ainda a oportunidade de se reconectar às suas raízes paraibanas antes de gravar o álbum: “Minhas idas a João Pessoa também foram essenciais nessa imersão no universo de Zé Ramalho”.

O entrosamento com o seu trio, com o qual Linda pretende ir para estrada com o novo show, também foi fundamental para trazer o rock para o universo de Zé Ramalho: “O power trio, formado pelo João Guilherme Ferreira no baixo (que já conhecia as músicas e fez os arranjos), Jeffersom Cardim na guitarra (o China) e Caco Braga na bateria, me acompanha nessa viagem Ramalhesca”, finaliza Linda.

Graduada em artes cênicas, a estreia de Linda Ramalho na música foi como vocalista e líder da banda de covers Linda and the Spacehearts, formada em 2015. Três anos depois, em 2018, já pelas mãos produtor e amigo da família Robertinho de Recife, fez sua estreia fonográfica com a gravação de “Voa voa” para o tributo coletivo “Avôhai 40 anos – Remake pop rock”, recriação do primeiro álbum solo de Zé Ramalho. Em 2019 lançou o single “Quem é quem?”, parceria com Paulo Pestana Jr. e Maurício Kyann. No início de 2023, lançou um EP autoral produzido por Zé Ramalho chamado “Adrenalina”, e agora edita ‘Linda Ramalho canta Zé Ramalho’, o primeiro álbum de sua carreira.

 LINDA RAMALHO CANTA ZÉ RAMALHO – Repertório

1 – GALOPE RASANTE (Zé Ramalho)

2 – CHÃO DE GIZ (Zé Ramalho)

3 – PEPITAS DE FOGO (Zé Ramalho)

4 – FREVO MULHER (Zé Ramalho)

5 – VILA DO SOSSEGO (Zé Ramalho)

6 – GAROTO DE ALUGUEL (Zé Ramalho)

7 – ETERNAS ONDAS (Zé Ramalho)

8 – A TERCEIRA LÂMINA (Zé Ramalho)

9 – A DANÇA DAS BORBOLETAS (Zé Ramalho – Alceu Valença)

10 – ADMIRÁVEL GADO NOVO (Zé Ramalho)

Ficha Técnica

Linda Ramalho: voz
Produção, mixagem e masterização: Robertinho de Recife
Arranjos: João Guilherme
João Guilherme: contrabaixo
Caco Braga: bateria
China: guitarra
Leonardo Aversa: foto
Gravado, mixado e masterizado no Studio Robertinho de Recife T (entre julho e setembro de 2023)
Lançamento: Avôhai/Discobertas

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Filha de Zé Ramalho vai lançar disco cantando versões de músicas do pai

Advertisement
lapa dos mercadores 2024 Filha de Zé Ramalho vai lançar disco cantando versões de músicas do pai
Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui