Firjan: 72% das cidades do RJ têm saldo positivo de empregos em outubro

Capital fluminense, Angra dos Reis, Volta Redonda, Niterói e Araruama apresentaram os maiores resultados

Atividades industriais do Rio de Janeiro registram crescimento de oferta de empregos / Imagem meramente ilustrativa / Internet

Dados da Firjan para apontar os destaques do mercado de trabalho do estado do Rio, mostram que 72% das cidades fluminenses tiveram saldo positivo de empregos em outubro. Os maiores resultados foram observados na Capital (+2.035), Angra dos Reis (+577), Volta Redonda (+539), Niterói (+494) e Araruama (+469). A análise da federação tem como base os dados do Novo Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), que registrou a criação de 8.677 empregos no estado do Rio no início do quarto trimestre.

As novas contratações ficaram distribuídas entre os setores de Serviços (+3.990), Indústria – contemplando as indústrias de Transformação, Extrativa, Construção e os Serviços Industriais de Utilidade Pública – (+2.534) e Comércio (+2.368). A Agropecuária (-215) foi o único setor a apresentar saldo negativo em outubro. Estabelecimentos de todos os portes contrataram no mês, com as micro e pequenas empresas (+7.336) respondendo por mais de 80% das vagas de emprego criadas. Os negócios de médio e grande portes tiveram saldo positivo de 1.439 vagas.

A Firjan também aponta que, conforme observado no país como um todo, o ritmo de contratações no estado do Rio desacelerou em outubro, quando foi registrado o segundo menor saldo do ano, atrás de janeiro.

Saldo acumulado é de 177 mil novas contratações

Também com base nos dados do Novo Caged, o levantamento aponta que no acumulado do ano, até outubro, foram 177.202 novos empregos no estado do Rio – desempenho superior ao registrado nos dez primeiros meses de 2021 (+153.723).

Nessa análise, o setor de Serviços (+119.455) foi o que mais contratou, seguido pelo setor industrial (+57.083) – que contempla as indústrias de Transformação, Extrativa, Construção e os Serviços Industriais de Utilidade Pública – e pela Agropecuária (+829). O setor de Comércio (-165) manteve o saldo negativo no ano, apesar da sequência de resultados positivos desde abril.

As dez classes econômicas que mais contrataram no ano no estado do Rio foram Construção de Edifícios (+11.046), Limpeza em Prédios e em Domicílios (+9.559), Restaurantes e Outros Estabelecimentos de Serviços de Alimentação e Bebidas (+9.265), Atividades de Associações de Defesa de Direitos Sociais (+8.426), Regulação das Atividades de Saúde, Educação, Serviços Culturais e Outros Serviços Sociais (+7.867), Serviços de Catering, Bufê e Outros Serviços de Comida Preparada (+7.152), Administração Pública em Geral (+6.041), Instalações Elétricas (+5.536), Ensino Fundamental (+4.913) e Serviços Combinados de Escritório e Apoio Administrativo (+3.671).

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui