França pretende vender edifício da Maison de France, no Centro

O prédio foi Inaugurado em março de 1956 e foi doado pelo governo do Brasil ao país europeu. Se vendido, especialistas crêem que deve se tornar prédio residencial.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp

De acordo com uma publicação do jornal Le Monde, o governo francês estaria cogitando vender o prédio da Maison de France, na Av. Antônio Carlos, Centro do Rio. O prédio foi Inaugurado em março de 1956 e fica praticamente na esquina da Avenida Beira Mar, ponto nobre da região Central junto ao aterro.

O terreno foi cedido à República Francesa pelo governo brasileiro com dupla finalidade: abrigar os serviços diplomáticos e contribuir para a difusão da cultura francesa no Brasil. O belíssimo teatro que existe no prédio foi palco de grandes espetáculos, inclusive, o espetáculo Mademoiselle Chanel, com Marília Pêra.

Durante a ditadura militar, o lugar era muito frequentado por intelectuais, por causa do seu acervo de livros e jornais “subversivos” — proibidos, à época.

Projetado por dois conhecidos arquitetos franceses, Auguste Rendu et Jacques Pilon, o prédio conhecido pelo o nome de Maison de France foi inaugurado por Juscelino Kubitschek, Presidente da República do Brasil, e por Maurice Faure, Ministro das Relações Exteriores do governo francês.

Advertisement

Leia também

Pedro Paulo cada vez mais certo como vice de Eduardo Paes – Bastidores do Rio

10 coisas que só quem anda de ônibus no RJ vai entender

Aberto em 1956, o Teatro da Maison de France reabriu suas portas em fevereiro de 2002, na presença de Charles Josselin, Ministro da Cooperação e da Francofonia. Inteiramente renovado, com capacidade para 353 lugares, ele acolhe cada semana espetáculos de teatro, dança, concertos e sessões de cinema, colóquios e seminários.

O edifício, segundo especialistas, por ter sido doado com uma finalidade exclusiva, poderia ter o mesmo tipo de restrição à venda para terceiros que o antigo hospital ProMatre, na Avenida Venezuela. Naquele caso, o imóvel não poderia ser vendido pela massa falida do hospital, pois foi doado pelo governo federal com a condição de ser um hospital. Por isso, teria que retornar ao patrimônio da união. Resta saber se isso ocorreria neste caso em tela, por conta de um possível incidente diplomático.

Se colocado à venda – como se especula que o fará o governo americano com seu consulado, na mesma região – deverá ser cortejado por construtoras buscando os benefícios do projeto “Reviver Centro”, que tem gerado um sem número de licenciamentos de conversão de imóveis comerciais em residenciais. “Os edifícios comerciais com a finalidade de conversão em residencial têm sido vendidos a cerca de 2000 reais por metro quadrado”, disse ao DIÁRIO o corretor Marcos Queiroga, diretor regional da Sergio Castro Imóveis, mais antiga imobiliária da região.

Nesta quarta-feira, pela manhã, o secretário Washington Fajardo anunciou o licenciamento de mais dois empreendimentos de conversão de imóveis comerciais para residenciais. Serão convertidos em novos apartamentos para moradia o Hotel São Francisco, na Visconde de Inhaúma 95, e o antigo prédio do jornal O Globo, na rua Marquês de Pombal.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp França pretende vender edifício da Maison de France, no Centro

Advertisement

3 COMENTÁRIOS

  1. Agora vejam.
    O prédio foi doado pelo Brasil à França.
    Agora, depois de anos, pretendem vender…
    E porque não foi estabelecido no contrato de doação cláusula que devesse reverter ao Brasil caso a França não quisesse manter as ativiyno edifício (hein???)

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui