Gols do Cariocão são convertidos em árvores às margens do Rio Guandu

Entraram na lista as árvores angico vermelho, aroeira pimenta, ingá, pau jangada e pau viola - todas cultivadas nos sete viveiros florestais mantidos pelo Replantando Vida, programa socioambiental da Cedae

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp

Germán Cano, do Fluminense, terminou o Campeonato Carioca como campeão, craque e artilheiro. Mas o argentino ganhou mais um “prêmio” com seus 16 gols: o de maior agente florestal da competição. Em uma parceria entre Cedae, Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj) e Band, a Companhia plantou 1.980 mudas – 10 para cada um dos 198 gols marcados ao longo dos quase três meses de disputa – em uma área maior que o gramado do Maracanã, às margens do Rio Guandu, em Queimados.

Em homenagem à famosa comemoração do atacante, as 160 mudas plantadas para cada um dos seus 16 gols foram de espécies que começam com a letra L: louro pardo, lobeira, limão bravo, lufeira, lonchocarpus e luehea. Também entraram na lista angico vermelho, aroeira pimenta, ingá, pau jangada e pau viola – todas cultivadas nos sete viveiros florestais mantidos pelo Replantando Vida, programa socioambiental da Cedae. As unidades têm capacidade de produzir dois milhões de mudas por ano de 254 espécies nativas da Mata Atlântica, das quais 40 estão ameaçadas de extinção. O trabalho ambiental – da produção ao plantio – é feito por apenados que integram o programa, parceria entre a Companhia e a Fundação Santa Cabrini (FSC).

  • “O compromisso com o meio ambiente, com a segurança hídrica e com o Estado do Rio de Janeiro são marcas da Cedae. Com o “Plantando Gols”, aliamos o nosso propósito ao futebol, esporte mais popular do país, em uma ação que vai ajudar na recuperação da Mata Atlântica e trazer mais visibilidade à importância da proteção dos mananciais”, afirma Aguinaldo Ballon, presidente da Companhia.

As árvores do “Plantando Gols” beneficiam o projeto de recuperação da mata ciliar do Rio Guandu, responsável pelo abastecimento de mais de 10 milhões de pessoas na Região Metropolitana do Rio de Janeiro.

Advertisement
  • Campanhas como essa representam uma vitória para todas as torcidas do Rio porque garantem a preservação da natureza, a possibilidade de ressocialização de apenados e a proteção dos rios. Foi uma parceria campeã e torço para que inspire outras instituições e modalidades esportivas a abraçarem a causa do reflorestamento – ressaltou Alcione Duarte, coordenador do Replantando Vida e tricolor de coração.

O Diretor de História e Responsabilidade Social do Vasco, Horácio Lopes Rodrigues Júnior, também elogiou a iniciativa.

  • “A revitalização de áreas degradadas através do replantio na margem dos rios é fundamental para a garantia de águas limpas. Em especial no Rio Guandu para a população do nosso estado. Parabéns à Cedae por esse cuidadoso projeto com o Rio de Janeiro. Parabéns pelo plantio dessas mudas. Contem com o Club de Regatas Vasco da Gama em ações de combate à escassez hídrica. Que façamos também para gols no Campeonato Brasileiro”, concluiu.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Gols do Cariocão são convertidos em árvores às margens do Rio Guandu
Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui