Governo do Estado liberou mais de R$ 5,5 bilhões para a área da Saúde, em 2022

Em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, o Governo do Estado deu início à construção do Centro Estadual de Diagnóstico por Imagem

Os investimentos estatais foram destinados ao custeio e investimento dos serviços de saúde nos 92 municípios fluminenses / Fotos Luis Alvarenga

O ano de 2022 foi marcado por grandes investimentos na área da Saúde na administração estadual. Os 92 municípios fluminenses receberam mais de R$ 5,5 bilhões em aporte e custeio da rede. Além disso, mais de R$ 830 milhões foram destinados a reformas e construção de mais de 40 postos do Sistema Único de Saúde (SUS). Em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, o Governo do Estado deu início à construção do Rio Imagem local. O município serrano de Nova Friburgo, por sua vez, vai ganhar um Hospital do Câncer, como explicou o governador Cláudio Castro (PL).

Conseguimos ampliar o atendimento e melhorar a estrutura de hospitais e UPAs (Unidades de Pronto Atendimento). Nosso governo tem o compromisso de entregar obras que vão melhorar a vida das pessoas. Por isso, iniciamos e retomamos a construção de unidades de saúde aguardadas há anos pelo povo: o Rio Imagem da Baixada e o Hospital do Câncer, em Nova Friburgo. Estamos levando dignidade para a população fluminense, com uma gestão responsável.”

O Centro Estadual de Diagnóstico por Imagem da Baixada terá capacidade para a realização de aproximadamente 40 mil exames mensais em diversas especialidades. Com a unidade, a população terá acesso a equipamentos modernos, com hora marcada. A obra, que está 80% concluída, recebeu investimentos estatais da ordem de R$ 90 milhões.

Já as obras para a construção do Hospital Regional de Oncologia Francisco Faria, de Friburgo, que estavam paradas desde 2016, foram retomadas em 2022, com previsão de término em um ano. Depois de pronta a unidade receberá mais de R$ 30 milhões em equipamentos. O Hospital do Câncer, que fará  atendimentos assistenciais de pacientes oncológicos adultos, com emergência regulada, contará com 58 leitos, além de consultórios médicos e laboratórios.

As Unidades de Pronto Atendimentos (UPAs) também serão foco de intervenções por parte da administração estadual. Ao todo, 24 unidades serão reformadas em 3 etapas, em que oito UPAs entrarão em obra por vez. O planejamento estatal prevê instalação de aparelhos de ar-condicionado, substituição das redes elétrica e de esgoto, restauração da estrutura da torre da caixa d’água, nova identidade visual e projeto de paisagismo, entre outras medidas estruturais. As 27 UPAs do Estado do Rio, juntas, realizam em média 2,6 milhões de atendimentos anualmente.

Aumento no número de atendimentos

Os atendimentos nas unidades de saúde registraram um aumento significativo na sua demanda, entre 2021 e 2022. No ano passado, as unidades hospitalares realizaram 276.332 atendimentos. Entre janeiro e setembro deste ano, foram 371.833. Já o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu192) da capital realizou 500 atendimentos por dia. Em todo o Estado, até outubro, o número de atendimentos chegou a 153 mil.

Para evitar a sobrecarga do Samu, a administração estatal inaugurou 16 bases descentralizadas do serviço, com o suporte de ambulância e motolância – veículo destinado a áreas de difícil acesso. As motolâncias realizaram 14 mil atendimentos.

O Mamógrafo Móvel foi outra inciativa do Governo do Estado para beneficiar a população. O serviço foi disponibilizado pela Secretaria de Estado de Saúde durante a Semana da Saúde nos municípios de Nova Iguaçu, Magé, São Gonçalo e Largo da Carioca, na capital. No total foram atendidas aproximadamente 42 mil mulheres.

Advertisement

2 COMENTÁRIOS

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui