Governo do RJ informa que não há previsão para implantação de câmeras corporais no Bope e Core

Corporações são contra a proposta e afirmam que o equipamento põe em risco os agentes, já que eles teriam a identidade revelada

Foto: Fábio Rossi/ Agência O Globo

O Supremo Tribunal Federal cobrou ao Governo do Rio a apresentação do planejamento de instalação de câmeras nas fardas e viaturas dos agentes de unidades especiais das polícias (Bope e Core) e dos batalhões com maiores índices de letalidade policial. Contudo, o Governo informou que ainda não há previsão para cumprimento da exigência.

Em ofício enviado ao Executivo estadual, a Polícia Militar fluminense informou que todos os batalhões convencionais já estão com o equipamento instalado, mas a implantação dos sistemas de gravação de áudio e vídeo ainda está em fase de licitação.

Já as corporações afirmam que a proposta põe em risco os agentes, que teriam a identidade revelada, além de causar vulnerabilidade nas ações, já que as técnicas policiais ficariam registradas sob custódia e controle de terceiros, que possuem, segundo elas, vínculo precário com o estado.

O uso das câmeras foi um dos compromissos assumidos pelo governador Cláudio Castro (PL) no Plano de Redução da Letalidade Policial, apresentado ao STF no último dia 16.

Advertisement

1 COMENTÁRIO

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui