História do Palácio Guanabara

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp

Palácio Guanabara por Halley Pacheco de Oliveira

Prédios que são utilizados como sedes oficiais de governos costumam ser cercados de história. No Rio de Janeiro não é diferente. O Palácio Guanabara, importantíssimo no presente de todos os cariocas, abriga um passado muito rico.

Palácio Laranjeiras po Delgadodeandrade

Para início de conversa, cabe um esclarecimento: Palácio Guanabara e Palácio Laranjeiras são locais diferentes. O Palácio Guanabara (Rua Pinheiro Machado) é a sede oficial do governo do Rio de Janeiro. Já o Palácio Laranjeiras (Rua Paulo Cesar Andrade, 407) é a residência oficial do governador do Rio de Janeiro.

Advertisement

Leia também

Pedro Paulo cada vez mais certo como vice de Eduardo Paes – Bastidores do Rio

10 coisas que só quem anda de ônibus no RJ vai entender

[iframe width=”100%” height=”90″ src=”https://diariodorio.com/wp-content/uploads/2015/05/superbanner_66anos.swf-3.html”]
Com mais de meio século no mercado imobiliário, a Sergio Castro  Imóveis exalta construções que valorizam a rica história da nossa Cidade Maravilhosa.

De estilo neoclássico, o Palácio Guanabara começou a ser construído em 1853 pelo comerciante português José Machado Coelho. Nessa época, a Rua Pinheiro Machado se chamava Rua da Guanabara. O Palácio, depois de pronto, foi residência particular até 1860.

José Maria Jacinto Rebelo

Cinco anos mais tarde, o Palácio Guanabara passou a ser uma construção ligada ao poder político do Rio de Janeiro e do Brasil. Em 1865, tornou-se a residência da Princesa Isabel e seu esposo, o Conde d’Eu. Reformado pelo arquiteto José Maria Jacinto Rebelo, o prédio passou a ser chamado de Paço Isabel ou Palácio Isabel.

Princesa Isabel e Conde D´Eu no Palácio Guanabara

O Palácio Guanabara continuou sendo posse de príncipes até a proclamação da república, em 1889. A partir desse momento, passou a ser patrimônio da União. O que gerou incomodo na família real. Até hoje, descendentes de dom Pedro I e o Estado brigam na justiça pela histórica construção.

LENDAS

Segundo uma lenda, o Palácio Guanabara é amaldiçoado. Um dos escravos que trabalhou na primeira reforma da casa durante a monarquia teria sido torturado por um feitor e, antes de morrer, lançou uma maldição: ‘Nenhum morador da mansão da Rua Guanabara terá tranquilidade enquanto lá viver’, segundo relata o livro O Rio Pitoresco, do historiador Sebastião Castrou. Verdade ou não, é difícil confirmar.

No entanto, para os supersticiosos, diversos fatos históricos comprovam a lenda. A Princesa Isabel, primeira governante a ocupar o Palácio, foi expulsa do lugar após a proclamação da República em 1889. Orsina da Fonseca, esposa do Marechal Hermes da Fonseca, depois de o marido tomar posse e se mudar para a mansão, morreu. Em 1920, o rei Alberto da Bélgica acidentou-se e morreu após ter-se hospedado um mês no Palácio. O presidente Washington Luiz foi deposto, em 1930. Na década de 50, o Guanabara tornou-se sede da prefeitura. Oito prefeitos não concluíram o seu mandato. Em 1960, o Palácio virou sede do governo estadual” escreveu a guia de turismo Vanessa López no site Respire Turismo.

Palácio Guanabara quando residência presidencial

O Palácio da Guanabara foi utilizado pelo presidente Getúlio Vargas como residência oficial durante o Estado Novo – 1937 a 1945. Em 1938, o prédio foi atacado durante o Putsch da Ação Integralista Brasileira. Seria mais uma consequência da tal maldição?

Palácio Guanabara nos anos 60, arquivo O Globo

A partir de 1946, passou a sediar a Prefeitura do Distrito Federal até 1960, ano da criação do Estado da Guanabara, quando passou a ser sede do Governo do Estado do Rio de Janeiro – função que tem até os dias atuais.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp História do Palácio Guanabara

Advertisement

6 COMENTÁRIOS

  1. Assim também fez o comunismo na Rússia com o qzar Nicolau tirando todos os seus bens a República no Brasil foi um golpe viva a monarquia e o parlamentarismo o Brasil era uma grande nação no Império e dom Pedro o homem mais honesto que esse país já teve posso afirmar pela história não por blábláblá

  2. Por uma questão de justiça todos os bens móveis e imóveis deveriam voltar a família imperial brasileira uma vez que eles tinham a propriedade e por um golpe militar tramado pelo partido republicano a família imperial foi banida do Brasil. A república foi imposta ao povo brasileiro sem que tivessem interesse e de forma provisória se tornou permanente e nos legou a desgraça de vivermos 130 anos com presidentes depostos, que cometeram suicídio, impedidos, corruptos, condenados etc. De que quebra a república ainda consegue separar os brasileiros. Que desgraça é a república brasileira.

  3. Com certeza tem que devolver esse patrimônio para a família de Dom Pedro primeiro tem muito políticos de olho nesta propriedade mais vai aver uma justiça que vai olhar para a família de Dom Pedro primeiro

  4. Eu acho que com toda certeza eles deveriam respeitar os familiares da princesa Isabel e devolver o que e de direito a família mais com essas corgias de políticos que tem olho grande naquela propriedade isso ainda vai se arrastar por muitos anos tomara que a justiça tome vergonha na cara e devolva o que e de direito a família eu confio que ainda vai ter uma justiça seria que vai reverter essa questão para toda a família

  5. Se a familia real adquiriu o Palácio que era de propriedade particular, e não do estado, porque agora se questiona o direito dos descendentes da família real sobre o imóvel???

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui