Uma das estruturas arquitetônicas mais belas do final do período imperial brasileiro, o Reservatório do Pedregulho, localizado no bairro de São Cristóvão, segue com sua importância histórica e física.

A construção se iniciou em 1876. O engenheiro responsável foi Antônio Gabrielli. O Reservatório do Pedregulho foi inaugurado em 1880, em um evento que contou com a presença do Imperador D. Pedro II.

O Reservatório foi construído com o objetivo de garantir o fornecimento de água ao bairro de São Cristóvão e às áreas adjacentes. A obra estava integrada a um plano mais abrangente de modernização do sistema de abastecimento de água na cidade.

Em tempos de estiagem, eram frequentes os problemas de abastecimento no Rio de Janeiro desta época.

Com mais de meio século de tradição no mercado imobiliário do Rio de Janeiro, a Sergio Castro Imóveis – a empresa que resolve contribui para a valorização da cultura carioca

Conforme registrado em escritura de 10 de setembro de 1878, o Reservatório foi edificado em terrenos adquiridos pela Fazenda Federal de Raquel Candida Mendes Vianna.

Muita gente não sabe, mas o reservatório está situado na Rua Marechal Jardim, 455. Próximo ao Conjunto Residencial Prefeito Mendes de Moraes, mais conhecido como Pedregulho. O projeto arquitetônico é do Afonso Eduardo Reidy.

O Reservatório é composto por duas caixas, com 4 cascatas para arejamento da água entre uma e outra. Abastecia não apenas São Cristóvão, mas também o Centro, o Rio Comprido, a Tijuca e a região do Engenho Velho até o Jockey Club. Até 1986, era o maior do país.

O reservatório foi tombado pelo INEPAC – Instituto do Patrimônio Histórico do Estado do Rio de Janeiro em dezembro de 1998. Ainda hoje, o reservatório é um dos principais distribuidores de água para as áreas centrais do Rio de Janeiro.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui