Hospitais federais do Rio promovem ações para alavancar número de doadores de sangue

Segundo estudo realizado pelo Ministério da Saúde, somente 1,8% da população brasileira doa sangue com regularidade

Imagem meramente ilustrativa - Foto: Reprodução

Na Semana Nacional do Doador de Sangue, que vai até sexta-feira (25), hospitais federais do Rio de Janeiro investem em ações para alavancar o número de doadores e, assim, restabelecer os bancos de sangue das unidades hospitalares do Estado.

O Hospital Federal dos Servidores do Estado (HFSE), no Centro do Rio, preparou uma programação especial destinada às mulheres doadoras de sangue. Aquelas que forem fazer doações nos dias 24 e 25 receberão brindes, a ainda poderão participar de um sarau com leitura de poesias, além de receber cuidados de beleza gratuitos.  

Segundo um estudo realizado pelo Ministério da Saúde, somente 1,8% da população brasileira doa sangue com regularidade. Pelos cálculos da Organização Mundial de Saúde (OMS), tal percentual deveria ser de 3% a 5% de doadores.

No Brasil, existem duas datas destinadas à captação de sangue e seus derivados: o Dia Mundial do Doador de Sangue, em 14 de junho; e O Dia Nacional, em 25 de novembro.

Hospitais que participam da campanha:

– Hemonúcleo do Hospital dos Servidores – de 7h30 às 15h; Rua Sacadura Cabral, 178 (esquina com a Sua Souza e Silva), no bairro da Saúde, Centro do Rio.

– Hospital Federal Cardoso Fontes- de 8h às 12h; Avenida Menezes Cortes, 3245, Jacarepaguá, na Zona Oeste do Rio.

– Hospital Federal do Andaraí- dia 23/11 das 10h às 16h; Capela São Pedro, na rua Leopoldo, na Zona Norte do Rio.

– Hospital Federal da Lagoa – 23/11 das 10h às 16h. Rua Jardim Botânico, 501, Zona Sul

– Hospital Federal de Bonsucesso (HFB)- das 7h30 às 12h. Avenida Londres, 616 – Prédio 4 (térreo), Bonsucesso, Zona Norte

Quem pode doar

– Ter idade entre 16 e 69 anos, desde que a primeira doação tenha sido feita até 60 anos (menores de 18 anos devem possuir consentimento formal do responsável legal); Pessoas com idade entre 60 e 69 anos só poderão doar sangue se já o tiverem feito antes dos 60 anos.

– Pesar no mínimo 50 kg.

– Estar alimentado. Evitar alimentos gordurosos nas 3 horas que antecedem a doação de sangue. Caso a doação seja após o almoço, aguardar 2 horas.

– Ter dormido pelo menos 6 horas nas últimas 24 horas.

– Apresentar documento de identificação com foto emitido por órgão oficial; serão aceitos documentos digitais com foto.

– Pessoas com idade entre 60 e 69 anos só poderão doar sangue se já o tiverem feito antes dos 60 anos.

– A frequência máxima é de quatro doações de sangue anuais para o homem e de três doações de sangue anuais para as mulheres.

– O intervalo mínimo entre uma doação de sangue e outra é de dois meses para os homens e de três meses para as mulheres.

Ficam impossibilitadas de doar que se enquadrarem nos critérios abaixo:

– Período gestacional;

– Período pós-gravidez: 90 dias para parto normal e 180 dias para cesariana;

– Amamentação: até 12 meses após o parto;

– Gripe, resfriado e febre: aguardar 7 dias após o desaparecimento dos sintomas;

– Ter sido exposto a situações de risco acrescido para infecções sexualmente transmissíveis (aguardar 12 meses após a exposição).

– Ingestão de bebida alcoólica nas 12 horas que antecedem a doação;

– Tatuagem e/ou piercing nos últimos 12 meses (piercing em cavidade oral ou região genital impedem a doação);

– Extração dentária: 72 horas;

– Apendicite, hérnia, amigdalectomia, varizes: 3 meses; Colecistectomia, histerectomia, nefrectomia, redução de fraturas, politraumatismos sem seqüelas graves, tireoidectomia, colectomia: 6 meses;

– Transfusão de sangue: 1 ano;

– Vacinação: o tempo de impedimento varia de acordo com o tipo de vacina;

– Exames/procedimentos com utilização de endoscópio nos últimos 6 meses;

As informações são do jornal O Dia.

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui