Hospital da Mulher ‘Mariska Ribeiro’, em Bangu, ganha novo complexo neonatal

Devido às obras de reforma e melhorias, setor neonatal da unidade beneficiará cerca de 70 bebês todo mês

Foto: Divulgação

O prefeito do Rio, Eduardo Paes, inaugurou o novo complexo neonatal do Hospital da Mulher Mariska Ribeiro, em Bangu, nesta quarta-feira (04/12). O setor, que conta com dez leitos de UTI neonatal, onze de unidade intermediária e quatro de Unidade Canguru, passou por obras de melhorias, adequações físicas e de infraestrutura. As reformas realizadas vão beneficiar, por mês, cerca de 70 bebês que precisam de internação na unidade hospitalar, que realiza 1.650 atendimentos na emergência e 300 partos mensalmente.

“Essa reforma é importante. Encontramos esse hospital completamente abandonado, a UTI neonatal estava com goteiras e com esgoto saindo pelo chão.  No pior momento, essa unidade chegou a fazer só 150 partos por mês. Agora, voltou a ganhar a confiança da população e já está fazendo 300 partos por mês. O orçamento da Saúde cresceu e vamos continuar investindo para a população ter dignidade na hora em que buscar o serviço público de saúde”, afirmou o prefeito.

O novo complexo neonatal recebeu intervenções como troca total do piso, modernização da iluminação, reforma do teto e de todo o mobiliário, revitalização da rede de refrigeração, gases e elétrica, adequação da estrutura dos postos médico e de enfermagem. Também foram feitas ambientação e identidade visual do Cegonha Carioca, para oferecer um ambiente humanizado e acolhedor para os bebês que necessitam de internação no setor e seus acompanhantes.

“Depois de um investimento de mais de um milhão de reais, podemos oferecer um serviço de ponta e uma assistência muito melhor para as crianças e para as mães. Além da UTI, estamos investindo em outras áreas da unidade, para que o Hospital da Mulher Mariska Ribeiro volte a ser referência na região e conquiste cada vez mais a confiança da população”, disse o secretário de Saúde, Daniel Soranz.

Entre os novos aparelhos da unidade estão dois novos equipamentos de ventilação pulmonar, desenvolvidos especialmente para o uso em recém-nascidos, tendo um deles tecnologia moderna e de ponta com ventilação em alta frequência. Além de um novo aparelho de medição de bilirrubina transcutânea, o “bilicheck”, que é utilizado para avaliação não invasiva de icterícia em bebês de até 20 dias de vida e uma nova incubadora de transporte.

Os próximos setores que passarão por melhorias dentro do complexo serão a Casa da Puérpera, alojamento específico para as mães que estão com seus bebês internados na unidade, que conta com quarto, sala de estar, cozinha/copa, lavanderia e banheiro; e a Enfermaria Canguru, com quatro leitos de internação para bebês acompanhados de suas mães.

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui