Hospital São Lucas inova em tratamento cardíaco com ajuda da impressão em 3D

O hospital carioca realizou o 1º caso de tratamento da insuficiência tricúspide com o dispositivo TricValve. O procedimento é pioneiro no Brasil, utilizando um modelo tridimensional impresso

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp

O Hospital São Lucas, localizado em Copacabana, deu um passo significativo na medicina ao realizar o primeiro caso de tratamento da insuficiência tricúspide com o dispositivo TricValve. Este avançado procedimento realizado em terras cariocas, pioneiro em todo o país, utilizou um modelo tridimensional impresso da angiotomografia para um planejamento preciso, resultando em um sucesso notável com a reversão do padrão de fluxo das veias supra-hepáticas ao eco.

5aae3fa0 7168 4459 8d50 8fb63a4a8bd7 1 Hospital São Lucas inova em tratamento cardíaco com ajuda da impressão em 3D
Imagem: Divulgação

O Dr. Alexandre Siciliano, cirurgião cardiovascular e Membro Titular da Academia Nacional de Medicina, compartilhou detalhes do procedimento para o DIÁRIO DO RIO. O sistema TricValve consiste em duas válvulas biológicas autoexpansíveis, implantadas através da virilha com orientação de fluoroscopia. O procedimento destina-se a pacientes com insuficiência da válvula tricúspide e insuficiência cardíaca sintomática grave, que são considerados de risco cirúrgico extremo/alto ou não são candidatos às terapias cirúrgicas abertas.

Este tratamento representa uma esperança para pacientes que anteriormente não tinham opções viáveis de tratamento cirúrgico convencional. Os principais benefícios incluem a melhoria da qualidade de vida, redução da carga de medicamentos e frequência de internações hospitalares por descompensação clínica. Além disso, o procedimento é de baixo risco em comparação com a cirurgia convencional.

O procedimento é relativamente simples, envolvendo a liberação controlada do dispositivo, que é recapturável com implantação de até 80%. Este avanço proporciona uma solução eficaz para muitos pacientes, evitando a necessidade de cirurgias invasivas e prolongadas.

Advertisement

Um aspecto notável desse procedimento é a utilização da impressão 3D para o planejamento cirúrgico, permitindo uma abordagem precisa e personalizada para cada paciente. Esse avanço tecnológico destaca-se como um exemplo prático da aplicação da impressão 3D na medicina, permitindo um melhor entendimento da anatomia do paciente e garantindo resultados mais precisos. “Fazemos os moldes em 3D no laboratório DASA-PUC. O que esses moldes 3D permitem é fazer cirurgias sem abrir para olhar onde estão todas as estruturas, que sempre mudam de um indivíduo para outro. Assim, foi feita uma substituição de válvula tricúspide sem abrir o tórax, sem fazer circulação extracorpórea. Então, diminui muito o risco para o paciente.”, disse com exclusividade ao DIÁRIO a médica Dulce Pugliese, acionista majoritária e presidente do Conselho de Administração da Dasa, que é a empresa dona do hospital.

Em linha com essa inovação, a Dasa realizará um simpósio virtual sobre “Impressão 3D na Prática Clínica em Cardiologia”, no dia 25 de março de 2024, das 19h30 às 20h30. O evento contará com a participação de especialistas renomados, discutindo os fundamentos, aplicações e casos práticos da impressão 3D na cardiologia. O evento será online e gratuito.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Hospital São Lucas inova em tratamento cardíaco com ajuda da impressão em 3D
Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui