Hospital Souza Aguiar terá investimento de R$ 746 milhões em parceria com a iniciativa privada

Nos próximos três anos a unidade hospitalar deve passar por obras de ampliação, manutenção e modernização de equipamentos. O investidor privado também terá que se comprometer com outros serviços de apoio, como de maqueiros, segurança e limpeza

Foto Cleomir Tavares / Diario do Rio

A maior emergência da cidade do Rio de Janeiro, o Hospital Souza Aguiar, no Centro, terá parte de suas atividades terceirizadas em parceria com iniciativa privada e poderá receber o investimento de R$ 746 milhões em 32 anos. É o que prevê uma PPP aberta pelo município na última terça-feira, (04/10). O investimento será ao longo pravo, porém, nos próximos três anos o hospital pode passar por obras de ampliação, manutenção e modernização de equipamentos no complexo, que inclui ainda a Coordenação de Emergência do Centro e a Maternidade Maria Amélia Buarque de Hollanda, instaladas em anexos.

Com as intervenções, a área total do complexo passará de 36,3 mil para 48, 3 mil metros quadrados.

Investimentos previstos:

Área total das unidades hoje: 36,359 mil metros quadrados

Área total a ampliar: 11, 838 mil metros quadrados

Total geral: 48,3 mil metros quadrados

A licitação pode ser realiza ainda neste ano. Uma das exigências para participar do certame é comprovar experiência na gestão de unidades hospitalares de grande porte. Pelo modelo, a Secretaria municipal de Saúde se concentrará na atividade fim na rotina de cuidar do complexo que tem 593 leitos; a aquisição de medicamentos, políticas de saúde e de escalas de médicos, enfermeiros e outros profissionais da área que sejam eles servidores ou vinculados à Organizações Sociais.

O investidor privado também terá que lidar e se comprometer com outros serviços de apoio, como de maqueiros, segurança, limpeza e de manutenção de máquinas e equipamentos.

160 milhões

O edital propõe pagar cerca de R$ 160 milhões por ano à concessionária escolhida. Ganha a empresa que oferecer o maior desconto sobre o preço-base. Se a prefeitura arcasse com esses mesmos investimentos, os gastos chegariam a R$ 180 milhões por ano.

A licitação está aberta a empresas brasileiras ou estrangeiras, de forma isolada ou reunidas em consórcios. A chamada qualificação técnica prevê que só empresas que já administraram hospitais com no mínimo 250 leitos, sendo 40 leitos de UTI, com serviço de urgência ou emergência poderão disputar o contrato. Também devem comprovar que já cuidaram de espaços em que foram realizadas por ano as seguintes quantidades de procedimentos. 120 em neurocirurgia, 480 em ortopedia e 3,6 mil cirurgias.

Intervenções:

Todas as áreas do Souza Aguiar e da maternidade terão reformas nas instalações, hidráulicas e climatização. Nas áreas que passaram por reformas recentes, todas as melhorias terão que ser revisadas;

Todas as unidades de internação da pediatria do Souza Aguiar serão reformadas para a distribuição dos leitos em quartos de 2 leitos e isolamentos individuais;

Ampliação da área para procedimento de hemodiálise do Souza Aguiar;

Nova Coordenação Regional de Emergência terá: três consultórios de triagem, dois consultórios de pediatria, dois consultórios de clínica médica entre outros serviços. Serão instalados 38 leitos os quais oito para os atendimentos de maior gravidade (sala vermelha);

Reforma da subestação de energia que atende ao complexo. — Novos elevadores e substituição de equipamentos mais antigos por mais modernos no Souza Aguiar;

Todas as enfermarias do Souza Aguiar serão reformadas para a distribuição dos leitos em quartos de 2 leitos e isolamentos individuais. Melhorias ocorrerão em quatro andares, totalizando 216 leitos;

Em lugar do lixo infectado ser coletado, a concessionária deve definir áreas para compactar e esterilizar os resíduos em autoclaves;

Construção de edifício-garagem, para 252 vagas para carros, 34 de motos e bicicletário com capacidade para 100 unidades;

Novo data-center com entradas especificas de telefonia, link de internet e rack específico para equipamentos de terceiros, totalmente isolados dos demais equipamentos;

Implantação de novo sistema informatizado de agendamento de exames e consultas;

Controle de acesso; Coleta de resíduos; Hotelaria (fornecimento de roupas, lençóis, sabonetes etc); Gestão do necrotério; Gestão do faturamento de procedimentos médicos e exames; Esterilização de equipamentos; Lavanderia;

Manutenção predial com equipes de engenharia, eletricistas, mecânicos de ar-condicionado entre outros.

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui