Incêndios na Prefeitura do Rio continuarão – Bastidores do Rio

Pedro Duarte é o único vereador a abordar de forma séria a questão habitacional do Rio; ninguém sério defende Daniela do Waguinho no Turismo

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Foto: Daniel Martins/Diário do Rio

Tragédia anunciada I
Na última sexta-feira, ocorreu um princípio de incêndio no estacionamento do prédio anexo da Prefeitura do Rio. Para quem não viu o vídeo, foi apenas um incidente inicial, mas uma tragédia que parecia inevitável.

Tragédia anunciada II
Há muito tempo, a estrutura do CASS vem se deteriorando, mas mesmo assim não há o investimento necessário em sua reforma.

Tragédia anunciada III
Além disso, o complexo nunca obteve o habite-se necessário. Imagine você, como cidadão, ocupar um local sem a devida aprovação dos órgãos públicos. Os problemas com a burocracia podem ser imensos.

Tragédia anunciada IV
Sem mencionar os diversos episódios suspeitos de princípio de incêndio que ocorreram nos últimos dois anos. O que estão esperando? Que a prefeitura seja consumida pelas chamas e vidas sejam perdidas?

Advertisement

Quem diria
Surpreendentemente, o vereador Pedro Duarte, conhecido por suas ideias liberais, é o único a abordar seriamente a questão habitacional no Rio de Janeiro.

Quem diria II
A defasagem habitacional, um dos maiores problemas da cidade, é negligenciada por todos. Estamos vendo invasões e favelizações acontecendo diante de nossos olhos.

Turismo decadente
A defesa da permanência de Daniela do Waguinho como ministra e as afirmações de que isso é bom para o turismo do Rio são questionáveis. Desde quando? Parece ser apenas bajulação e interesses pessoais em jogo.

Turismo decadente II
Aliás, se depender do Poder Público, o turismo do Rio já pode fechar as portas. Não há nada que se salve de um ponto ao outro. Felizmente, o turismo não depende apenas deles e tem sempre a iniciativa privada.

Duas Cristines
Durante a missa de reabertura da Igreja de Nossa Senhora da Lapa dos Mercadores, houve uma confusão quando se mencionou o nome Cristine. Isso ocorreu porque, além da Primeira-Dama da Cidade, Cristine Paes, também estava presente a Princesa do Brasil e da Bélgica, Dona Christine de Ligne de Orleans e Bragança.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Incêndios na Prefeitura do Rio continuarão - Bastidores do Rio
Advertisement

5 COMENTÁRIOS

  1. Qdo lembro que o cara que desmantelou a Milícia (e que o espaço desocupado deu início à guerra que vemos hj), é subordinado a essa Sra, olha, é o fim mesmo. O RJ só tacando uma bomba e recomeçando.

    • Que irônico, não?

      É o preço que a política de conciliação e ambição de carreira cobram.

      Antes, o dito cujo perdeu o irmão. Depois perdeu a amiga e pupila de partido…Hoje ele é avô. Deve ter cansado de perder, perder, perder.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui