Instituto Rio21 divulga retrospectiva das eleições para a Prefeitura do Rio de Janeiro

Entre 2000 e 2020, os cariocas foram às urnas 6 vezes para decidir quem seria o chefe do Executivo Municipal. Dentre elas, apenas duas foram decididas no primeiro turno

Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

O Instituto Rio21, em parceria com o DIÁRIO DO RIO, está realizando uma pesquisa para saber a intenção de voto dos cariocas nas próximas eleições para Prefeito da cidade do Rio de Janeiro, previstas para ocorrerem em outubro do próximo ano (2024). Para participar, basta seguir o link.

Nesta matéria, comento alguns dados relacionados às eleições municipais da cidade desde 2000, em especial às eleições para a Prefeitura. O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) fornece os dados das eleições brasileiras, e o acesso é facilitado pela Base dos Dados.

Entre 2000 e 2020, os cariocas foram às urnas 6 vezes para decidir quem seria o chefe do Executivo Municipal. Dentre elas, apenas duas foram decididas no primeiro turno. Os dois casos dizem respeito à reeleição dos candidatos da situação: 2004 com a reeleição de César Maia e 2012 com a reeleição de Eduardo Paes.

O gráfico a seguir mostra os percentuais obtidos, no primeiro turno, pelos candidatos que disputaram o segundo turno nas demais eleições:

Percentual de votos válidos obtidos, no primeiro turno, pelos candidatos a prefeito do Rio de Janeiro que disputaram o segundo turno entre 2000 e 2020. Elaboração: Instituto Rio21. Fonte: TSE.

Em 2000, Luiz Paulo Conde tentava a reeleição para o cargo. De fato, sua vantagem em relação a César Maia foi de mais de 11 pontos percentuais no primeiro turno. No entanto, em uma disputa acirrada, César Maia venceu o segundo turno com uma vantagem de apenas 2,12% dos votos válidos. Maia venceu no primeiro turno contra Crivella nas eleições seguintes, em 2004, reelegendo-se.

Na disputa de 2008, Eduardo Paes venceu Gabeira no segundo turno por uma diferença que não ultrapassou 1,7% dos votos válidos. Depois, tendo Marcelo Freixo como principal adversário político em 2012, Paes se reelegeu no primeiro turno com quase 65% dos votos válidos.

Em 2016, Crivella disputou o segundo turno com Freixo e assumiu a Prefeitura com 59,36% dos votos válidos. Nas últimas eleições, em 2020, disputou a reeleição tendo Paes como principal adversário. O ex-prefeito, Marcelo Crivella, saiu na desvantagem por 15 pontos percentuais no primeiro turno e perdeu a disputa no segundo. Hoje, Paes faz seu terceiro mandato como prefeito da cidade.

Dois fatores importantes a serem levados em consideração nas eleições municipais cariocas de 2020 são o recorde no número de abstenções – que, inclusive, ultrapassou o número de votos recebidos pelo atual prefeito Eduardo Paes no segundo turno – e a queda no número de votos válidos:

Número de votos válidos nas eleições municipais para prefeito do Rio de Janeiro entre 2000 e 2020. Elaboração: Instituto Rio21. Fonte: TSE.

Apesar da proeminência de algumas figuras políticas, as eleições na cidade foram bastante disputadas ao longo do tempo, com apenas duas eleições sendo decididas no primeiro turno desde 2000.

A tendência de queda nos votos válidos e aumento das abstenções, observada em todo o país, também teve correspondência na arena política carioca, um sinal de alerta para as eleições futuras.

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui