Iphan projeta inovação para proteger os gatos do Campo de Santana

Projeto piloto que terá abrigos desmontáveis, laváveis, de baixa altura e de cor não contrastante com a vegetação pode se tornar referência para outros jardins históricos do país, em inédita parceria do Iphan com outros órgãos

Foto: Daniel Martins/Diário do Rio

A Prefeitura do Rio de Janeiro e a Fundação Parques e Jardins (FPJ) aprovaram o protótipo de abrigo para a colônia de gatos que habita o Campo de Santana, situado na capital fluminense. O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), autarquia federal vinculada ao Ministério da Cultura, teve a idéia original e desenvolveu o inovador projeto piloto que pode se tornar referência para outros jardins históricos do país.

Os abrigos conciliam duas reivindicações do cidadão: a preservação do Patrimônio Cultural e a defesa do bem estar dos animais. A proposta foi enviada pela Prefeitura ao Instituto Estadual do Patrimônio Cultural (Inepac), que, assim como o Iphan, também tombou o Campo de Santana. Trata-se da última etapa de aprovações antes da produção efetiva dos abrigos. Os protótipos foram produzidos pela Fundação Parques e Jardins de acordo com as especificações do Iphan.

O parque abriga há pelo menos trinta anos uma colônia de gatos, que convive no local com cotias, galinhas-d’angola, patos e pavões. Voluntários protetores dos animais são os principais responsáveis pelos cuidados dos felinos, e defendiam a causa há anos, até serem finalmente ouvidos pelos profissionais do Iphan.

O Iphan inicialmente se manifestava contrário ao conceito de instalação de abrigos felinos no monumento. No entanto, a realização de trabalho de campo pioneiro constatou que é possível impulsionar mudanças na postura da Autarquia. O projeto contemplou pesquisas, uma série de vistorias e reuniões com a sociedade civil. Três protetoras dos animais atuaram ativamente no processo: Ione Franco, Daniela Franco e Rosana Guerra. Como resultado desses esforços, o Iphan constatou que a colônia felina que ali habita não impacta negativamente a fauna nativa e não representa perigo à fruição do bem tombado.

O Shopping Paço do Ouvidor é o ponto de encontro no Centro do Rio. Passa no Paço

O nosso Patrimônio Histórico tem que servir a sociedade, as pessoas. A novidade é que agora os nossos esforços se voltaram para também servir ao bem estar animal, que tem uma longa história no Campo de Santana. Esperamos que esta iniciativa pioneira do Iphan, feita em parceria com a Prefeitura do Rio e com as valorosas protetoras que trabalham ali voluntariamente, possa se tornar a base de um modelo para outras áreas na nossa cidade e no nosso país” destaca o superintendente do Iphan-RJ, Olav Schrader.

Ele ainda concluiu: “é preciso um ato de coragem para quebrar tabus há muito tempo enraizados. Reunido com a nossa Coordenação Técnica aqui no Rio expliquei que havia várias centenas de vidas em jogo, uma das maiores colônias de felinos do país. Mesmo sabendo que arriscavam serem criticadas por uma ala doutrinariamente talvez mais tradicionalista, foram adiante. Sem o apoio, sem a bravura de bem querer de nossas técnicas que tanto se empenharam, nada disto teria sido possível. Não podia deixar de expressar meu respeito e profunda gratidão, especialmente à nossa coordenadora Livia Porcino e à arquiteta Claudia Ardions”.

Advertisement

10 COMENTÁRIOS

  1. Muito boa esta iniciativa, pois as pessoas jogam muitos gatos fora, abandonando-os à própria sorte, pelos parques da cidade…

    Interessante observar que Istambul (e a Turquia toda) é uma cidade de gatos e há várias casas coloridas para os bichanos em diversas partes da cidade e do país.

    As casas de gatos naquela cidade têm três andares, são brancas com várias janelas coloridas de diversas cores, o que torna aquela já tão bela e tão bem cuidada cidade ainda mais imbatível na arte de receber bem e de encantar seus milhões de turistas anuais.

    • Eu vi uma foto desse abrigo na Turquia, é enorme e muito bem projetado, além de bonito, devia ser copiado aqui e não precisa a prefeitura mandar 50 aspones para lá pra passear com dinheiro público, basta pesquisar na internet.

  2. Tradicionalmente o Iphan não aprova gatos no Campo de Santana. Isso só mudou om a gestão bolsonarista do órgão. Então, é melhor a Prefeitura se precaver.

    • E vai colocá-los onde? Na tua casa? Beleza. Porquê não fez isso antes? É fácil criticar quem ajuda os coitadinhos que foram abandonados por pessoas irresponsáveis! Faça por eles você também!

  3. Tem que proteger mesmo, pois com este governo, que vocês que fizeram o L elegeram (ou foi fraude do KBÇA de P…), os gatos vão virar alimento já, já.

  4. Blz, mas tem que dar um jeito em quem abandona os gatos por lá. Já vi uma senhora, colocando um monte de filhotes pelas grades, em frente ao hospital. Se não fiscalizar e punir quem faz isso, só vai aumentar cada vez mais, a quantidade de gatos.

  5. Por favor Sr. Governador do Estado e secretaria estadual de cultura ajudem essas vidinhas já tão sofridas pelo amor de Deus e nosso Sr Jesus Cristo abençoe vosso trabalho!

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui