Jackson: Castro vs. Paes

Jackson Vasconcelos pergunta: Claudio e Eduardo são políticos e sabem sobreviver na adversidade. Mas, como será em 2024?

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp

Uma campanha começa quando a outra termina. Portanto, ao fim do segundo turno, já terão início os movimentos para as eleições de 2024. Como será no Rio de Janeiro?

O Prefeito Eduardo Paes, líder absoluto do seu grupo, onde agora estão, numa situação menor, Cesar e Rodrigo Maia, será candidato à reeleição. Contudo, por enquanto, Eduardo está só com a obrigação de entregar ao ex-presidente Lula uma votação maior do que a que obteve no primeiro turno, quando foi vencido pelo Presidente Jair Bolsonaro. A diferença de votos entre os dois foi, aqui, de um milhão de votos.

Claudio Castro é o governador eleito com mais de 58% dos votos no primeiro turno! Ele disputou a eleição com o mesmo número do candidato a presidente, “22”. Mais do que isso ele não fez na campanha do Presidente, por estratégia. Agora, Cláudio promete entrar de cabeça na campanha do Presidente e isso nos leva para o desenho de uma disputa entre Cláudio Castro e Eduardo Paes, o que restou depois do vexame que passaram Freixo e Rodrigo Neves.

Ao final do segundo turno, se Jair Bolsonaro vencer, Eduardo Paes dependerá do Governador para conseguir campos mais abertos com o Presidente e com os ministros. Se o contrário acontecer, Claudio Castro, para ter boas relações com o Presidente Lula pedirá socorro ao Eduardo Paes.

Advertisement

Leia também

Terminal Gentileza começa a operar para população; veja detalhes

Pedro Paulo cada vez mais certo como vice de Eduardo Paes – Bastidores do Rio

Claudio e Eduardo são políticos e sabem sobreviver na adversidade. Mas, como será em 2024?

É possível que os dois estejam juntos, no propósito de reeleger Eduardo Paes. Deve ser esse o desejo do Eduardo Paes, não? Com certeza, outro não foi o motivo de Eduardo Paes fazer corpo mole na campanha do Rodrigo Neves. Mas, o apoio do governador ao Eduardo em 2024, está na dependência do que acontecerá no dia 30 de outubro. Se o resultado for favorável ao Lula, é plenamente possível que a aliança Paes e Claudio aconteça. Caso contrário, Eduardo Paes terá dificuldade para contar com o apoio do governador, porque o Presidente Jair Bolsonaro, certamente, terá voz ativa na escolha do candidato dele para a Prefeitura do Rio. Resta saber que opções ele terá.

Portanto, Eduardo Paes entra no segundo turno com a obrigação de derrotar o Presidente Jair Bolsonaro na Cidade do Rio de Janeiro e precisando contar com a sorte para que o Presidente não seja reeleito. Mas, isso tudo está no campo das minhas conjecturas, porque a gente sabe como Eduardo Paes opera na adversidade. É plenamente possível que Jair Bolsonaro reeleito tenha, em pouco tempo, na antessala dele, o Prefeito Eduardo Paes, a pedir-lhe desculpas e a explicar isso ao povo carioca como sendo uma atitude, exclusivamente, a favor do Rio de Janeiro. Afinal, não foi essa a tônica da relação do Eduardo com Lula, Maia, Picciani e outros mais?

O Rio de Janeiro está, novamente, a aguardar o que acontecerá com o Brasil. Tem sido sempre desse modo e em desfavor do Rio. A minha esperança de mudança nessa equação está no uso que Cláudio Castro fará com o grau de representatividade que recebeu do povo do estado.

Este é um artigo de Opinião e não reflete, necessariamente, a opinião do DIÁRIO DO RIO.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Jackson: Castro vs. Paes

Avatar photo
Formado em Ciências Econômicas na Universidade Católica de Brasília e Ciência Política na UNB, fez carreira com dezenas de cases de campanhas eleitorais majoritárias e proporcionais. É autor de, entre outros, “Que raios de eleição é essa”, Bíblia do marketing político.
Advertisement

6 COMENTÁRIOS

  1. Impossível acreditar que Castro irá boicotar Paes por causa da eleição, afinal, a Capital é a mola propulsora da arrecadação do Estado, apesar da redistribuição industrial e do setor de oleo e gás, mas é dificil acreditar em um Paes humilhado pedindo desculpas pelas suas escolhas e que vão afetar a cidade, com certeza o Rio se Bolsonaro ganhar vai apanhar muito.

  2. Eduardo Pes hoje é mal avaliado.
    Acaba de tirar milhões da Saúde(Coluna do Ancelmo Goes/Globo), cois aque ele bateu forte na administração de Crivella.

    Paes hoje está tentando se firmar com Partido. Mas Kassab é prático, vai cozinahr ele. Em São Paulo apoia Tarcisio de Freitas (praticamente eleito) e, consequentemente Bolsonaro juntos.

    Paes dizer que o Governo Federal não ajudou o Rio, é hipócrita. O Rio estava afundado e Claudio Castro conseguiu reverter junto ao ministro Paulo Guedes (Bolsonaro) a situação, e o Rio de janeiro passou a respirar. Ele esquece que não fala para idiotas tapados.

    Explícito e não precisa desenhar: Eduardo Paes não sobrevive 2024.
    Se Claudio Castro seguir a reta, fazendo um bom governo e, dobradinha com a máquina federal dará tudo certo pra ele, e ele sim, fará um outro candidato em 2024.

    Eduardo Paes fiará na estrada como os Maia e Picciani, Cabral. Anotem!
    E mais, as comunidades do Rio de Janeiro onde ele insiste em entrar com Lula não é para o bico de qualquer um, ou seja: não é para Amador. A Comunidade tem seu toque e suas leis.

  3. Eduardo Pes hoje é mal avaliado.
    Acaba de tirar milhões da Saúde(Coluna do Ancelmo Goes/Globo), cois aque ele bateu forte na administração de Crivella.
    Paes hoje está tentando se firmar com Partido. Mas Kassab é prático, vai cozinahr ele. Em São Paulo apoia Tarcisio de Freitas (praticamente eleito) e, consequentemente Bolsonaro juntos.
    Explícito e não precisa desenhar: Eduardo Paes não sobrevive 2024.
    Se Claudio Castro seguir a reta, fazendo um bom governo e, dobradinha com a máquina federal dará tudo certo pra ele, e ele sim, fará um outro candidato em 2024.
    Eduardo Paes fiará na estrada como os Maia e Picsiani, Cabral. Anotem!
    E mais, as comunicades do Rio de Janeiro onde ele insiste em entrar com Lula não é para o bico de qualquer um, ou seja: não é para Amador. A Comunidade tem seu toque e suas leis.

  4. Que matéria picareta e claramente bolsonarista. Inaceitável, na altura do campeonato, a imprensa livre passar panos e lateralizar o fascismo, o pseudorreligiosismo e a milícia. Dizer que é preciso sorte para o Lula se eleger presidente do Brasil é no mínimo desprezo pela nossa inteligência. Lula não só vencerá, em defesa da Democracia e das nossas existências, como o Eduardo Paes será hábil na condução do processo democrático na Cidade do Rio de Janeiro. Cláudio Castro não conseguirá seguir se escondendo atrás do obscurantismo e do discurso sofrência, que o elegeu, pois essa fase deprimente será varrida dia 30 de outubro da nossa história. Lula é o nosso líder-estadista e saberá pactuar com todas as correntes político-ideológicas, isolando o fascismo e a extrema-direita, que não convém ao presente e ao que esperamos de futuro desenvolvido, soberano e socialmente justo para o nosso país.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui