Você sabia que o Rio de Janeiro nunca teve um presidente eleito com base eleitoral em nosso estado? E olha que o Rio foi capital do Império e da República, e é um dos principais motores econômicos do país, além de um dos estados mais populosos. O Rio só teve um presidente, Nilo Peçanha, vice de Afonso Pena, que assume após a morte deste, presidindo o país entre 14 de junho de 1909 até 15 de novembro de 1910, ou seja, nunca foi eleito. Depois Nilo foi senador pelo Rio e Presidente (Governador) do Estado.

Pelo que mostram as pesquisas, Jair Messias Bolsonaro (PSL) caminha para no próximo domingo ser eleito presidente do Brasil, o que o tornará o primeiro presidente com base eleitoral no Rio de Janeiro. Mas vale ressaltar, que JB, como o chamam, não é do Rio, ele nasceu em Glicério, município do interior de São Paulo, mas toda a sua vida política foi no Rio. Ele foi eleito vereador do Rio em 1988, e desde 1991 é deputado federal,



Mas se formos contar quem nasceu no Rio, tivemos outros 3 presidentes, além de Nilo Peçanha. João Figueiredo (ARENA), que, bem, não podemos dizer que tinha base política no Rio, apesar de toda a sua vida ter sido aqui, era militar e foi eleito por isso. Depois foi a vez de Fernando Collor (PTB/AL), que nasceu no Rio mas toda sua vida política foi em Alagoas, onde foi governador. E, finalmente, Fernando Henrique Cardoso (PSDB/SP), teve a primeira infância no Rio, se mudando para São Paulo, onde foi eleito Senador da República.

Na Nova República o Rio quase chegou lá duas vezes, em 2002, com Anthony Garotinho, então no PSB, que terminou em 3º lugar no 1º turno, com 17,86% dos votos, atrás de José Serra, 23,19% e Lula, 46,44%. E em 1989, quando Leonel Brizola (PDT), que era gaúcho mas passou a ter vida política no Rio após o retorno do exílio, ele teve 16,51% dos votos, 3º colocado. O 2º lugar ficou com Lula que teve 17,18%, enquanto Collor teve 30,47%.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui