Jandira feghali lança pré-candidatura à Câmara ao lado de Marcelo Freixo no Rio

A deputada federal Jandira Feghali lançou nesta sexta-feira (20), sua pré-candidatura à Câmara Federal. Em um evento de comemoração de seu aniversário, a parlamentar oficializou a participação na disputa eleitoral, ao lado do pré-candidato a governador do Rio, Marcelo Freixo. 

A atividade contou com a participação de cerca de dois mil apoiadores de Jandira e Freixo, no Armazém da Utopia, na Zona Portuária da Cidade. Para o pré-candidato ao governo do estado, “Jandira é uma das pessoas mais importantes em Brasília e na luta. A coerência, a força, a coragem e a sensibilidade são fundamentais. Jandira não perde a capacidade humana de fazer política e pessoas assim precisam estar em Brasília”, destacou Freixo. 

A presidenta nacional do PCdoB, Luciana Santos, contou o dia em que, em uma reunião, Lula disse que “Jandira é importantíssima na disputa deste ano e no Congresso Nacional, na reconstrução do país”. 

Ao som de “Jandira guerreira da pátria brasileira”, a parlamentar fez um discurso emocionante: “Tudo que eu tenho pra dar é luta, amor e solidariedade. Não acredito em quem não faz política com o coração. A primeira coisa que a gente tem que fazer é derrotar o fascismo e garantir a democracia, resguardando, assim, uma eleição vitoriosa para o povo.” Jandira está em seu sétimo mandato na Câmara dos Deputados.

Advertisement

1 COMENTÁRIO

  1. * Deputada que hoje criticou o goevrnador pela situação no CEPERJ.

    Deputada Jandira Feghali (PCdoB) fez emendas que favorecem sindicato do marido
    Hoje já falecido.
    Sindmar recebeu equipamento importado de R$ 3,8 milhões graças a emendas de Jandira Feghali (PC do B); parlamentar diz que verba se destinava a universidade

    RAPHAEL GOMIDE, SUCURSAL DO RIO

    A deputada federal Jandira Feghali (PC do B), candidata ao Senado pelo Rio, destinou R$ 3,8 milhões em emendas parlamentares em 2005 e 2006 que resultaram na instalação duma rede de simuladores aquaviários na sede do Sindmar (Sindicato Nacional dos Oficiais Marítimos), presidido por seu ex marido, Severino Almeida Filho, falecido.

    O dinheiro foi usado para a compra do equipamento (equivalente aos de vôo) importado dos EUA que está sendo instalado no sindicato, no centro do Rio. A aquisição dos computadores ocorreu por meio de convênio entre o sindicato e a Universidade Federal do Rio de Janeiro. A verba foi liberada para a UFRJ, mas o produto está sendo montado em um andar inteiro do Sindmar. O equipamento serve para treinar navegadores, simulando situações de crise e os habilitando a enfrentar condições adversas.
    A deputada alega que as emendas foram feitas para a universidade a pedido do reitor Aloisio Teixeira -que, diz, é seu amigo e recebeu seu apoio para a eleição na universidade. Jandira afirmou que desconhecia o local de instalação dos simuladores: “Jamais faria emenda para um sindicato. Fiz a emenda para a UFRJ, não para o Sindmar. Em dezembro de 2004, eles nem sabiam onde instalariam o simulador. A decisão foi posterior”, disse ela.

    “Não tem um centavo de dinheiro público que tenha passado pelo Sindmar, que não é dono do equipamento, mas mesmo assim investiu dinheiro para instalá-lo.” Ela contou ter sido procurada pelo reitor da UFRJ por ser parlamentar líder no setor. “Ele me procurou porque sou a deputada dele. Sou líder na marinha mercante. Que outro deputado faria?”

    Segundo ela, o convênio entre Sindmar e a UFRJ só foi assinado em outubro do ano passado. Mas tanto a universidade como o sindicato afirmaram que pediram a emenda por conta de projeto do Sindmar.
    Severino Almeida Filho disse que a entidade comprou um andar abaixo no mesmo prédio do sindicato em 2004, antes da emenda, já com vistas a abrigar os simuladores: “O estudo levou em consideração o tamanho do imóvel, 400 metros quadrados, o pé-direito. Já estávamos decididos a montar o equipamento lá”, disse.
    O reitor da UFRJ, Aloisio Teixeira, disse ter sido procurado pelo presidente do Sindmar para participar do projeto. Disse que o simulador pertence à universidade, mas fica na sede do Sindmar porque “é mais útil lá [no sindicato] do que aqui”.

    “Ficou no Sindmar porque o projeto é nosso. Procuramos a UFRJ e apresentamos. Mas investimos mais de R$ 1 milhão na compra de um imóvel, obras e viagens”, justificou Almeida.

    O simulador será usado pela UFRJ, segundo o reitor, para pesquisas na área de Engenharia Naval e cursos de extensão. “Se amanhã ou depois acharmos que o objeto da extensão não está sendo atendido, podemos trazer para cá, porque o equipamento é nosso”, disse.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui