João Diniz, o candidato a prefeito que foi sem nunca ter sido – Bastidores do Rio

O retorno de Berenice Seara, Flávio Valle oferece convites para evento gratuito, Major Fabiana puxadora de votos

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Foto: Daniel Martins/Diário do Rio

Não basta querer
Causou espanto um vídeo do empresário João Diniz em que diz ser candidato a prefeito do Rio, só que falta o mais importante: um partido que o queira.

Não basta querer II
Candidato sem partido, como se sabe, é como Claudinho sem Buchecha. Além de ser proibido pela legislação eleitoral.

Não basta querer III
Mas cada um diz o que quer, pode-se dizer até que é Visconde e pedir para ser chamado assim.

Ela voltou
Para desespero de muitos, Berenice Seara voltou. Só clicar [https://temporealrj.com/berenice/].

Advertisement

É cada uma…
Nesta quinta, dia 4/1, o Universo Spanta vai fazer um evento teste exclusivo para convidados, incluindo muitos funcionários do setor público. A produção enviou convites para todas as secretarias com uma pequena cota de entradas.

É cada uma… II
Pois bem, não é que teve gente se aproveitando disso para fazer campanha eleitoral? Em mensagem distribuída via lista de transmissão do WhatsApp, o Subprefeito da Zona Sul, Flávio Valle, disse que estava convidando apenas pessoas ‘especiais’, com direito a acompanhante.

Puxadora
O PL tem mais uma puxadora de votos para a Câmara do Rio, a Bolsonarista Major Fabiana, ex-deputada federal.

1746
O Pregão eletrônico para contratação de nova gestora do 1746 foi adiado. Está sob análise do TCM. O valor estimado é de R$ 43,7 milhões por 24 meses, R$ 1,8 milhão/ mês.

1746 II
O contrato atual, com a Datametrica, tem valor de R$ 60,8 milhões por 24 meses (vence em fev/2024). mas, em 22 meses, até agora só foram empenhados R$ 31,5 milhões.

1746 III
A vereadora Teresa Bergher foi às contas: o gasto mensal até aqui foi de R$ 1,4 milhão, 21% menor do que o projetado no pregão. Ela está encaminhando requerimento de informações a prefeitura para saber a disposição para gastar mais 21% com o serviço e saber se o município será ressarcido pelo serviço pessimamente prestado ate aqui .

1746 IV
O município vem gastando uma fortuna e o cidadão não vê eficiência neste serviço. Será que a prefeitura não vai cobrar ressarcimento?”, questiona Teresa.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp João Diniz, o candidato a prefeito que foi sem nunca ter sido - Bastidores do Rio
Advertisement

8 COMENTÁRIOS

  1. O João Diniz não é candidato realmente, até por que o período de candidatura ainda não está aberto. Mas antes de tacar pedra seria prudente que procurasse saber o que está acontecendo. Faça o trabalho de jornalismo decente e busque a informação com veracidade. Até o presente momento não temos nenhum candidato a prefeito, nem o atual prefeito é candidato ainda.
    São essas matérias tendenciosas e baseadas em achismo dos ditos profissionais do jornalismoo que acaba com a credibilidade da imprensa, da própria profissão. Fico indignado que isso seja considerado uma matéria. Agredir uma pessoa gratuitamente pelo simplesfato de pegar uma fala descontextualizada e dar a própria opinião. Isso é coluna social, opinião cada um tem a sua e para isso não precisa nem saber ler ou escrever, minha sobrinha de 5 anos tem opinião.
    Cadê a história da pessoa, o cara fala isso da boca pra fora ou ele tem realmente o interesse em se candidatar, se sim, quais as propostas dele? o que apoia? quais os planos?
    Busque essas informações e ai sim começamos a ter materialidade na fala.
    Dê a oporunidade de ele apresentar as idéias. Agora vir aqui e dizer que ele não é candidato por que não tem partido, poupe-me!
    Isso é lamentável, ver uma mídia fazer esse papel. É para atacar gratuitamente? Porque se for assim eu tenho informações reais que posso descontextualizar e falar coisas bem interssantes sobre o “Diário do Rio”.
    O João Diniz pode até não ter partido como você diz, mas votos ele já tem.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui