Joelho ou italiano? Famoso salgado pode se tornar Patrimônio Cultural Imaterial de Niterói

Vereadores de Niterói aprovaram, em 1ª discussão, que ''italiano'' (''joelho'' no Rio) se torne Patrimônio Cultural Imaterial da cidade; questão ainda será debatida novamente

Imagem meramente ilustrativa - Foto: Reprodução/Internet

A Câmara Municipal de Niterói aprovou, na última terça-feira (01/11), em primeira discussão, que o salgado chamado de ”italiano” – no Rio de Janeiro conhecido como ”joelho” – se torne Patrimônio Cultural Imaterial da cidade.

Agora, o projeto de lei 124/2022, de autoria do vereador Jhonatan Anjos (PDT), vai para segunda discussão na Casa e, caso aprovado definitivamente pelos parlamentares, seguirá para sanção ou veto por parte do prefeito Axel Grael.

O ”italiano”, composto tradicionalmente por massa recheada com queijo e presunto, é um dos salgados mais populares em todo o estado e, na capital fluminense, é chamado de ”joelho”, o que sempre gera debates bem humorados com os niteroienses.

”Mais que um mero bairrismo, a maneira de denominar as coisas caracteriza e individualiza uma comunidade e a define. Aqui em Niterói, todo mundo sabe, é italiano! Pedir um italiano já dá água na boca, né? Mas joelho… Os cariocas que nos perdoem, mas joelho é só a parte do corpo”, brinca Jhonatan Anjos, antes de complementar justificando o que o levou a sugerir a ideia aos demais vereadores.

”Neste sentido, a gastronomia pode ser abordada como uma categoria que pertence ao campo do patrimônio cultural imaterial, pois engloba saberes, lugares, nomes de receitas e modos de fazer que comunicam algo sobre a identidade de um povo, transmitido de geração em geração. Os hábitos alimentares de um povo nos situam em relação à sua cultura gastronômica e sua sensação de pertencimento”, conclui.

Advertisement

1 COMENTÁRIO

  1. Ainda bem que temos este veiculo de comunicação para nos alertar sobre os importantes problemas da cidade para que possamos votar com consciência, contribuindo para a melhoria de vida para todos.
    Este é um assunto da maior importância e que imagino ser necessário um plebiscito popular. Deveria até ter horário na televisão para entendermos melhor a questão.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui