Jovem lutadora de Mesquita é a número 1 nos rankings mundiais IBJFF e grappling

Aos 12 anos, Sofia Azevedo já coleciona 62 medalhas de ouro no jiu-jitsu e na luta livre

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp

Em 2018, a pequena Sofia Azevedo, então com 7 anos, iniciou sua jornada no jiu-jitsu participando de um projeto social com o Mestre Onil, em Belford Roxo, na Baixada Fluminense (RJ). Pouco depois, um dos instrutores reconheceu seu talento e sugeriu que Sofia treinasse na academia Gfteam. Hoje, apenas seis anos depois, a pré-adolescente construiu um currículo impressionante, acumulando 62 medalhas de ouro em competições nacionais e internacionais de jiu-jitsu e luta livre.

Sofia é a atual número 1 do ranking mundial IBJFF na categoria infanto-juvenil até 52 kg e do ranking mundial grappling nas categorias médio, meio-pesado e pesado. Sua última conquista foi a medalha de ouro no Salvador Fall Open International, em maio. Aluna dedicada do 7º ano do ensino fundamental, Sofia leva uma vida semelhante à de outras jovens de sua idade, com hobbies como ir à praia, explorar cachoeiras, viajar e passear em shoppings. No entanto, ela se diferencia pela rotina rigorosa de treinamentos, preparando-se para continuar brilhando nos tatames do Brasil e do mundo.

Desde 2020, quando venceu o AJP Tour Rio de Janeiro, sua primeira competição relevante, Sofia Azevedo tem se destacado como uma promessa no jiu-jitsu. A jovem atleta, atualmente com faixa amarela, compete na categoria infanto-juvenil para competidoras de até 52 kg. Ela integra a equipe Gracie Barra / São João Del Rei, viajando regularmente a Minas Gerais para treinamentos intensivos, além de continuar treinando duas vezes por semana em um projeto social-esportivo na Praça PEC, em Mesquita, Baixada Fluminense.

Advertisement

Sofia possui um impressionante portfólio de conquistas, incluindo ouro no Mundial de Abu Dhabi (2022), Sul-Americano IBJJF (2022 e 2024), Mundial ADCC (2023), Mundial Newbreed (2023) e Brasileiro CBJJ (2022). Ela também ganhou prata no Campeonato Europeu (2023) na Irlanda e bronze no Pan-Americano Kids (2023) em Orlando, EUA.

No ano passado, sem recursos para participar de competições internacionais, Sofia vendeu doces na Praia da Barra da Tijuca para financiar sua viagem. Sua determinação resultou em medalhas de prata e bronze, mas ela não conseguiu arrecadar fundos suficientes para disputar o Mundial de Abu Dhabi em 2023, onde havia conquistado ouro em 2022.

“Mesmo ainda muito jovem, olho para trás e percebo o quanto evoluí esportivamente nos últimos anos. Isso não seria possível sem o apoio de tanta gente que agora aposta no meu potencial e acredita que ainda tenho muito a conquistar”, afirma Sofia, que sonha em chegar ao UFC e, no futuro, abrir um projeto social para oferecer oportunidades a crianças e jovens nos esportes.

A trajetória de Sofia é marcada pelo apoio de sua família, especialmente de sua mãe, Fernanda Damásio, técnica de enfermagem, e seu padrasto, Ulisses Ferreira, praticante de jiu-jitsu que incentivou Sofia a iniciar no esporte. Seu irmão, Miguel, de 10 anos, também é um de seus maiores torcedores.

Atualmente, Sofia conta com uma equipe multidisciplinar composta por médicos do esporte, fisioterapeutas, nutricionistas, massoterapeutas, psicólogos, dentistas e profissionais de educação física, além de seus professores de jiu-jitsu e luta livre. Esse suporte é viabilizado por patrocinadores como a Secretaria de Esporte e Lazer do Estado do Rio de Janeiro, a madeireira Flaviense GMAD e o empresário Francisco Soares Brandão, através da Equipe Santo Antônio.

Com o apoio de sua equipe e o sonho de um dia morar nos EUA e ter uma carreira de sucesso no UFC, Sofia Azevedo continua dedicando suas manhãs aos estudos e suas tardes e noites aos treinamentos. “Amo o jiu-jitsu e a luta livre, e meu objetivo é continuar me dedicando muito aos treinamentos e seguindo os conselhos que recebo dos meus pais e da equipe que me acompanha. Os bons resultados que venho alcançando me motivam ainda mais a lutar pelos meus sonhos. Ser esportista no Brasil não é fácil, mas desistir não faz parte da minha vida e da vida dos meus pais”, declara a jovem campeã.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Jovem lutadora de Mesquita é a número 1 nos rankings mundiais IBJFF e grappling
Renata Granchi
Renata Granchi é jornalista e publicitária com mestrado em psicologia. Passou pela TV Manchete, TV Globo, Record TV, TV Escola e Jornal do Brasil. Escreveu dois livros didáticos e atualmente é diretora do Diário do Rio. Em paralelo, presta consultoria em comunicação e marketing para empresas do trade.
Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui