Jovens conquistam primeiro emprego durante cumprimento de medidas socioeducativas no Degase

Socioeducandos de diversas unidades do Departamento foram selecionados para vaga de Jovem Aprendiz

(Foto: Divulgação Degase)

O Departamento Geral de Ações Socioeducativas do Estado do Rio de Janeiro (Degase) celebrou a admissão de mais 10 jovens aprendizes no mercado de trabalho. Os jovens, que cumprem medida socioeducativa de semiliberdade em diversos Centros de Recursos Integrados de Atendimento ao Adolescente (Criaads), foram selecionados para o Programa Jovem Aprendiz, projeto que viabiliza a ressocialização pelo acesso ao trabalho legal. A oportunidade foi possibilitada devido à parceria firmada entre a empresa Renapsi e o Degase. Além destes, outros 19 socioeducandos já se encontram em processo de contratação.

Os adolescentes, que conquistaram o seu primeiro emprego formal, atuarão no serviço administrativo de um banco. A diretora de profissionalização do Degase, Bianca Veloso, explica que a conquista faz parte do projeto de educação profissional “Novos Caminhos”, um dos braços do projeto Somos.

O diretor-geral do Degase, Victor Poubel, ressalta que a execução das medidas socioeducativas depende de um conjunto complexo de ações para que cada etapa possa ser avançada até chegar ao objetivo final, que é a ressocialização e reintegração dos adolescentes na sociedade de forma digna e sustentável.

  • Em todas as etapas do processo até sua contratação, os jovens foram acompanhados pelas equipes técnicas. Toda a estrutura multidisciplinar pensada para preparar cada um destes jovens, eles precisam estar vinculados à rede escolar de ensino para participar do processo seletivo para o Jovem Aprendiz. E todos estão matriculados e frequentando a escola nos níveis fundamental e médio – sinalizou o diretor.

A Secretária Estadual de Educação, Roberta Barreto, afirmou que uma das prioridades da Secretaria e do Degase é promover a empregabilidade da juventude, e que esse é o principal meio de fazer com que o índice de reincidência dos atos infracionais diminua, concluiu.

Dos outros 19 jovens que já estão em processo de contratação e serão os próximos a alcançarem seu primeiro emprego, cinco atuarão como administrativos em um banco e outros 14 atuarão em ambientes simulados no Senai, sendo 11 para a área de padeiro e confeiteiro e outros três para a área de pedreiro de edificações.

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui