Justiça autoriza estudante de Niterói a importar sementes de maconha para tratar ansiedade e depressão

O estudante teve autorização de 2 anos para fazer o uso medicinal da erva. Ele sofre de dores crônicas, transtorno de ansiedade generalizada, depressão e insônia

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Imagem meramente ilustrativa

O Tribunal Regional Federal da 2ª Região concedeu autorização para que um estudante universitário de Niterói, na Região Metropolitana do Rio, importe 96 sementes de maconha para tratar problemas de depressão e ansiedade.

A autorização, que foi concedida graça a apresentação de um laudo médico comprovando a necessidade e a eficácia do tratamento, permite que o estudante importe as sementes pelo prazo de um ano, para uso medicinal e individual.

Segundo a desembargadora Andrea Cunha Esmeraldo, a Justiça concedeu 2 anos para avaliar o tratamento e seus efeitos, embora a prescrição médica indique a previsão de tratamento por tempo indeterminado, para melhorar a qualidade de vida do paciente que sofre de dores crônicas, transtorno de ansiedade generalizada, depressão e insônia.

Por conta da autorização, o estudante não poderá ser preso e nem ter a maconha apreendida, uma vez que o seu uso é realizado sob recomendação médica, o que não configura crime

Advertisement

Leia também

10 coisas que só quem anda de ônibus no RJ vai entender

Polícia Militar planeja ampliar sistema de reconhecimento facial para 650 câmeras no RJ

As informações são do jornal O São Gonçalo.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Justiça autoriza estudante de Niterói a importar sementes de maconha para tratar ansiedade e depressão

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui