Justiça cassa mandato de Crivella, que também fica inelegível por 8 anos

Em 2020, Eduardo Paes entrou com uma ação contra o republicano questionando-o sobre a distribuição de panfletos com conteúdos falsos

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Marcelo Crivella, ex-prefeito do Rio - Foto: Reprodução/Internet

O ex-prefeito do Rio de Janeiro e atual deputado federal, Marcelo Crivella (Republicanos-RJ), teve o seu mandato cassado, nesta 5ª feira (13), por determinação da juíza eleitoral Márcia Santos Capanema de Souza, da 23ª Zona Eleitoral do Rio. Crivella também está inelegível por 8 anos.

Crivella é réu em uma ação apresentada, em 2020, pelo prefeito Eduardo Paes (PSD), na qual o republicano era questionado sobre a distribuição de panfletos nos quais Paes era associado à legalização das drogas e aborto, ideologia de gênero, distribuição do chamado “kit gay” nas escolas, além de ser ligado ao PSOL.

A tenente-coronel do Exército,  Andréa Firmo (Republicanos), sua vice na chapa à época, também foi condenação na ação. A militar terá que ressarcir o valor de R$ 42.499,50, valor usado para imprimir os 1 milhão e 500 mil panfletos com “informações inverídicas” contra Paes, com recursos de campanha. Além de também ter ficado inelegível por 8 anos, Andréa Firmo terá que devolver à Justiça Eleitoral, os recursos públicos “mau empregados” corrigidos.

 “Aqui se faz, aqui se paga! Mentir e espalhar fake News é crime! Demora mas vem!“, comemorou Eduardo Paes em seu perfil, no Twitter.

Advertisement

Leia também

Pedro Paulo cada vez mais certo como vice de Eduardo Paes – Bastidores do Rio

10 coisas que só quem anda de ônibus no RJ vai entender

No entendimento de Márcia Santos Capanema de Souza o financiamento de panfletos com conteúdo falso, com recursos de campanha é considerado como abuso de poder econômico. “Essa conduta viola o princípio constitucional da moralidade, que exige que os candidatos tenham que observar o respeito a padrões éticos, de boa-fé, lealdade, honestidade e probidade no uso dos recursos de campanha eleitoral“, ressaltou a magistrada, complementando que a campanha foi rebaixada por conta de tais tipos de artifícios, uma vez que os candidatos exploraram “fatos controvertidos não sob uma perspectiva informativa, mas pelo viés da polêmica, do escândalo e do sensacionalismo“.

Procurada pelo Poder360, a assessoria de imprensa do ex-prefeito declarou: “a decisão não tem efeito imediato. E a defesa vai recorrer”.

As informações são do Poder360.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Justiça cassa mandato de Crivella, que também fica inelegível por 8 anos

Advertisement

1 COMENTÁRIO

  1. “Prometeu e não cumpriu, na cidade ou na Favela
    Iludindo os humildes
    Pelas ruas e vielas
    Na maior cara de pau diz que a cidade está bela
    Qual o nome do pinóquio? CRIVELLA”

    Ô Márcia, to cansado de ligar
    Mas você não quer falar
    Onde está o “Já Morreu”
    Cuidar, das pessoas desse jeito,
    é coisa do prefeito,
    Que do povo esqueceu
    Escolas, postos de saúde
    E segurança, ninguém sabe ninguém viu
    Hoje o Concentra Mas não Sai
    Manda esse cara la pra longe do Brasil
    Senhor, ah Senhor
    A Prefeitura ta comendo meu dindim!

    Bloco Concentra Mas Não Sai (atual GRES Concentra Imperial) – Carnaval 2019

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui