Justiça decide manter prisão preventiva de padrasto filmado agredindo enteado de 4 anos em Niterói

Victor Arthur Possobom, preso desde sexta (16/09) no Presídio de Benfica, continuará detido

Victor Arthur Possobom agredindo criança de 4 anos em elevador em Niterói - Foto: Reprodução

Preso desde a última sexta-feira (16/09) acusado de agressões e possível tortura ao enteado de 4 anos, o empresário Victor Arthur Possobom continuará detido. Neste domingo (18/09), a Justiça do Rio de Janeiro decidiu, em audiência realizada no Presídio José Frederico Marques, em Benfica, na Zona Norte carioca, onde o rapaz está, pela sua manutenção na cadeia. O veredito é do juiz Antonio Luiz da Fonseca Lucchese, da Central de Custódia.

Inicialmente, Victor se entregou a policiais da 4ª Delegacia de Polícia Judiciária Militar (DPJM), em Niterói, e depois foi levado à 77ª DP (Icaraí). Posteriormente, foi encaminhado à 76ª DP, na região central da referida cidade.

Vale ressaltar que, também na sexta, o Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ), por meio da Promotoria de Justiça de Investigação Penal de Violência Doméstica do Núcleo Niterói, apresentou uma nova denúncia à Justiça contra Possobom. Nessa, ele é acusado de violência doméstica contra Jéssica Jordão, mãe da criança de 4 anos.

Até o momento, a polícia tem, no mínimo, 6 inquéritos contra Victor. Além dos citados, ele também foi denunciado por agressão à própria mãe e ex-namoradas.

Entenda o caso

Victor Arthur foi denunciado pelo Ministério Público e a decisão acatada pela juíza Juliana Bessa Ferraz Krykhtine, da 1ª Vara Criminal do TJRJ, que ordenou sua prisão preventiva. Ela se baseou em imagens captadas por câmeras de segurança do prédio onde ele e a criança moravam, em Niterói.

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui