Justiça Eleitoral marca para 28 de abril a nova eleição para a Prefeitura de Búzios

Prefeito e vice-prefeito da cidade da Região dos Lagos foram afastados por abuso de poder econômico na eleição de 2020

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Alexandre Martins - Prefeito cassado de Búzios / Reprodução

Apeados dos respectivos mandatos por abuso de poder econômico na eleição de 2020, os republicanos Alexandre Martins e Miguel Pereira de Souza, prefeito e vice-prefeito de Búzios, respectivamente, não têm mais chances de voltarem ao comando do balneário da Região dos Lagos.

A Justiça Eleitoral marcou para 28 de abril a eleição suplementar para a prefeitura da cidade. A medida vem após a ministra relatora do caso, Isabel Gallotti, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) rejeitar o recurso e manter a cassação do diploma dos réus.

Com a saída dos dois candidatos do Republicanos, quem a assumiu interinamente o comando do município foi o presidente da Câmara, Rafael Aguiar, do mesmo partido dos políticos cassados. A decisão da juíza ainda é passível de recurso, algo considerado difícil de ser revertido, porque a tendência do TSE é de não contrariar as decisões de juíza Isabel Gallotti.

Com pouco tempo de campanha, os postulantes à Prefeitura de Búzios terão dificuldades para se apresentarem à população. A tendência é uma luta mais objetiva e acirrada pelo voto do eleitor local.

Advertisement

Informações: Lagos Informa

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Justiça Eleitoral marca para 28 de abril a nova eleição para a Prefeitura de Búzios
Advertisement
lapa dos mercadores 2024 Justiça Eleitoral marca para 28 de abril a nova eleição para a Prefeitura de Búzios
Advertisement

1 COMENTÁRIO

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui