Ladrão despenca de poste enquanto roubava fiação na Praça da Bandeira

Os registros de uma câmera de segurança mostram o bandido caindo no chão. Impune à luz da lei, mas não a da Providência, o criminoso desistiu da ação (por hora)

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Crédito: Portal Grande Tijuca

O bandido – mais um dos que parecem viver de depenar o patrimônio alheio para vender aos ferros velhos da cidade – acabou despencando de uma altura considerável, de aproximadamente dois metros, enquanto tentava furtar a fiação de um poste de energia, na Rua Barão de Ubá, situada na Praça da Bandeira, na madrugada deste sábado (30/12).

O criminoso se estrepou de forma menos violenta que o ladrão que foi incendiado após tentar roubar a tubulação de gás de uma escola municipal em Bangu, quando em mais um dos recorrentes crimes cometidos por cracudos e moradores de rua na cidade, o desfecho foi semelhante: o bandido teve cerca de 90% do corpo queimado e foi encaminhado em estado grave para o Hospital Municipal Albert Schweitzer. A escola ficou destruída.

Um vídeo, quase uma anedota, registra o momento em que os fios cedem por não suportar o peso do ladrão. Os registros mostram o infrator caindo no chão e permanecendo caído, visivelmente sentindo dores, por cerca de um minuto. E após se levantar, desiste da ação criminosa. Por um momento, ao menos.

Os furtos de fios têm sido recorrentes na Região da Grande Tijuca e em todo o Rio de Janeiro. De acordo com dados deste ano de 2023 coletados pelo Portal Grande Tijuca, aproximadamente 105 indivíduos foram presos por esse tipo de delito, destacando-se que 90 deles eram reincidentes.

Em dezembro de 2021, um outro bandido quase ocasionou tragédia semelhante roubando encanamentos de gás de um empreendimento em Botafogo. Parece que a todo o minuto temos uma novidade neste verdadeiro front de guerra que é a instrumentalização da população de rua e dos adictos pelos criminosos que vivem da compra de metais a peso, em alguns estabelecimentos absurdamente sediados em plena área residencial. Isso sem contar o ‘ferro velho delivery’, itinerante, serviço executado por kombis e caminhões que circulam por todas as zonas da cidade com alto-falantes gritando, em alto e bom som, que compram tudo. Isso, tudo. Quem nunca ouviu a ladainha?  “Compro fogão velho, compro ar condicionado velho, compro geladeira velha, compro grade velha, compro metais, pago em dinheiro”. 

O 6º Batalhão de Polícia Militar (Tijuca) foi contatado e informou que continuará intensificando o patrulhamento na área, visando a captura desta população infratora e a contenção desse tipo de atividade criminosa, que se repete em toda cidade, impune à lei, mas não à Providência.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Ladrão despenca de poste enquanto roubava fiação na Praça da Bandeira

Advertisement

2 COMENTÁRIOS

  1. Mais um lixo social gerado e mantido pelo estado e pernas irresponsáveis que estão sempre abertas e prontas para cuspir seus pivetes para destruir a sociedade. Ainda bem que pelo menos a lei da gravidade funcionou e esse otário se deu mal.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui