Ladrões fazem arrastão no Aterro do Flamengo deixando ciclistas à pé

Além das bicicletas, que custam quase R$ 70 mil. os bandidos também levaram carros e pertences pessoais das vítimas

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Aterro do Flamengo - Foto: Alexandre Macieira | Riotur

A última terça-feira (14), foi de terror para um grupo de ciclistas que iniciaria um treinamento no Aterro do Flamengo, umas das paisagens mais bonitas da Zona Sul do Rio de Janeiro. De acordo com o jornal O Dia, quatro ciclistas tiveram as suas bicicletas de alto rendimento roubadas pelos criminosos, que levaram ainda três carros das vítimas. Na ação, os marginais não pouparam sequer os pescadores que ali estavam. Eles também tiveram os seus pertences roubados.

Ao se preparar para encontrar o pelotão ciclístico, Débora Biolchini teve a sua bicicleta e o seu carro roubados. Sua filha também não foi poupada, perdendo a bike para os bandidos. Ambas ficaram ainda sem os seus pertences pessoais.

“Eu estava chegando para estacionar próximo ao monumento a Estácio de Sá, quando fui rendida. Antes de mim, um outro ciclista em seu carro também foi abordado. Uma atleta também foi roubada depois de mim. Além disso, roubaram os pescadores que estavam próximos do local. Levaram as bicicletas de todos nós, os nossos pertences, celulares, relógios, tudo”, disse a ciclista ao jornal, complementando: “Posteriormente, ainda que tivesse biometria, essas coisas, os assaltantes conseguiram driblar toda segurança e conseguiram acessar a minha conta bancária, fazer transferências, mudar senhas”, lamentou Débora Biolchini.

As bicicletas roubadas são de alto rendimento e, por isso, têm alto valor de mercado. A de Débora, por exemplo, está avaliada em aproximadamente R$ 70 mil. Por serem muito caras, os seus proprietários geralmente as colocam no seguro, como é o caso de Débora Biolchini, que informou que os demais ciclistas não haviam feito seguro das suas bikes.

Advertisement

Leia também

Balão é ‘abatido’ antes de cair no Aeroporto do Galeão

Terminal Gentileza começa a operar para população; veja detalhes

A Polícia Militar do Estado do Estado do Rio de Janeiro (PMERJ) informou, por meio de nota, que “o 2ºBPM (Botafogo), que compreende a área do assalto, atua sistematicamente para coibir todos os tipos de crimes, realizando policiamento diuturnamente, sendo as equipes distribuídas de maneira estratégica e orientadas a intensificar as abordagens e revistas”.

A ocorrência foi registrada na 9ª DP (Catete) que investiga as circunstâncias do crime.

As informações são do jornal O Dia.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Ladrões fazem arrastão no Aterro do Flamengo deixando ciclistas à pé

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui