Lápides de cemitérios são usadas para preencher buracos em rua de Duque de Caxias

Lápides de cemitério e lascas de mármore apareceram para tapar os buracos e ninguém sabe quem colocou o material ali

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Foto: Divulgação

Uma rua em Duque de Caxias, no bairro Barão do Amapá, sempre foi alvo de reclamações de seus moradores pelos muitos buracos na via. No entanto, agora a rua da Petrobrás, como é conhecida, conta com lápides de cemitério e lascas de mármore para “resolver” o problema, e ninguém sabe quem colocou o material ali. A informação foi divulgada pelo portal de notícias “g1”.

O terreno é de responsabilidade da Transpetro e, segundo os moradores está abandonado há muito tempo. Eles estão preocupados com os perigos que o material pode trazer, principalmente para as crianças que ficam muito tempo na rua. Várias lápides quebradas registram nomes de pessoas, com datas de nascimento e morte, e estão espalhadas em vários pontos da estrada.

O descarte de material desse tipo no meio da rua é um crime ambiental previsto em lei, e quem faz isso pode ser condenado a até 5 anos de prisão.

Advertisement

A prefeitura de Duque de Caxias afirmou ao “g1” que não foi responsável por colocar os restos de lápides nesse local. A Polícia Civil disse que o fato não foi registrado na delegacia, e orientou que os moradores façam a denúncia. A Petrobrás disse que o terreno pertence à Transpetro. A Transpetro disse que faz vistorias periódicas nas faixas de dutos e que dialoga com os moradores sobre denúncias de lixo no local e afirmou que mandou uma equipe verificar a situação, e que a limpeza está prevista para quinta-feira (1906).

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Lápides de cemitérios são usadas para preencher buracos em rua de Duque de Caxias
Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui