Por Silvana Vargas

Nhac por Knivesout Leitor amigo:
Se aproxima a data comemorativa do Dia dos Namorados. Numa cidade repleta de atrações culturais fica difícil saber como agradar. Recorri ao material literário através de um poema para tentar ajudar na melhor escolha de como agradar parceiros e amadas.

Amores morrem de inanição
Se não lhes acolhe o alento

Amores morrem de tédio
Se lhes falta força motriz

Amores morrem na quietude
Se a paixão se dilui

Amores morrem porque nós o matamos
Escondendo-nos em silencioso egoísmo

Assim, cuidemos do nosso amor…
Para não perecer com ele.

Esta é a proposta da lealdade . Cantar algo que transcende à própria vida. O mais é ver o mundo com outro olhar.

 

Se você considera-se alguém do tipo avulso pense  nos não ditos do poema. Esqueça o Baixo Gávea e adote a Lapa (especialmente nas noites de sexta-feira). Recomendo uma passada no Estrela da Lapa e uma esticada no Rio Cenarium num ambiente de antiquário chique.

Se é do tipo glutão que gosta de conquistar pelo estômago, em Laranjeiras, na esquina da rua Alice com rua das Laranjeiras há um local que serve aos domingos a melhor feijoada de frutos do mar da cidade. Porção farta e bem servida.

Ou se  é do tipo que está na pista tente aguçar os cinco sentidos e perceber a beleza no diferente. A Casa da Leitura ( rua Pereira da Silva 86 – Laranjeiras) promove às quartas feiras durante o mês de junho o curso “Literatura e Cinema” com Adriana Guedes.

No mais, é virar imagem de santo de cabeça para baixo e esperar para ver se a sorte vai lhe sorrir. Tomara que sim!

 

Foto: Nhac por Knivesout

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui